domingo, 8 de janeiro de 2017

ESPREGUIÇAR FAZ BEM A SAÚDE


Conheça bons motivos para tornar aquela boa esticada no corpo um hábito indispensável


Resultado de imagem para espreguiçar




Espreguiçar é uma ação comum no dia a dia dos seres humanos. Além da imensa sensação de bem estar, esse movimento é bom por que ajuda alongar os membros superiores e os músculos que estavam parados durante o sono.

Ao espreguiçar no momento de levantar da cama, o homem melhora a circulação do sangue, a lubrificação das articulações e garante mais energia para começar o dia. Espreguiçar é bom por que prepara o corpo para iniciar as atividades diárias. O ato de espreguiçar nada mais é do que um pequeno alongamento, que relaxa e desperta o corpo.

Por isso, ao sair da cama, não se esqueça de esticar o corpo, mexer braços e pernas, virar de um lado para o outro e movimentar os pés. Estes movimentos vão te ajudar a ativar o cérebro.

Quando nos espreguiçamos por, no mínimo, 5 minutos, reduzimos as tensões, ficamos mais dispostos e atentos e melhoramos a flexibilidade do corpo.

Resultado de imagem para espreguiçar faz bem

Confira abaixo todos os benefícios que esse simples hábito diário confere à sua saúde:

Desperta o cérebro

Ao alongar ainda na cama os músculos se esticam, o que faz com que a circulação sanguínea seja ativada. Isso desperta o cérebro e dá o gás necessário para levantar e começar as atividades diárias.

Libera endorfina

A endorfina (hormônio do prazer) é liberada ao espreguiçar, conferindo a sensação de bem-estar logo pela manhã. Além disso, o ato ativa a serotonina, hormônio que dá disposição e ajuda na memória.

Evita dor de cabeça

Um dos tipos mais comuns de dores de cabeça é causado por tensão muscular. E espreguiçar ajuda a evitar isso, uma vez que o cérebro recebe uma mensagem dos músculos que estão relaxados que ele também não precisa ficar tenso.

Lubrifica as articulações

Espreguiçar ajuda na lubrificação das articulações, o que faz com que elas fiquem em ordem e com bom funcionamento.

Ajuda na flexibilidade

Ao longo dos anos, é normal perder a flexibilidade. Ao alongar, você ajuda a preservar isso, evitando ainda problemas na coluna e nos joelhos.

Evita lesões

O alongamento é essencial antes da prática de qualquer atividade física para evitar lesões. E esse hábito deve estar presente na rotina diária, para impedir diferentes tipos de danos musculares.

Alivia dores crônicas

Espreguiçar ajuda a minimizar a tensão das articulações, o que ajuda até mesmo quem sofre de doenças como a fibromialgia, em que a pessoa sente uma dor generalizada e crônica.

Como podem ver, espreguiçar faz bem para a saúde em diferentes aspectos. E a prática deve ser feita não apenas pela manhã. Esse é um hábito que deve ser adotado, por exemplo, por quem trabalha muitas horas sentado.

Como é de conhecimento geral, ficar muito tempo na mesma posição é prejudicial à saúde e estudos comparam os malefícios disso ao hábito de fumar. Isso porque o corpo envia para o cérebro um sinal de perigo, uma vez que os genes responsáveis por controlar o nível de gordura e açúcar param de funcionar. Por isso, durante o dia, não abra mão de fazer exercícios de alongamento, esticando os braços, pernas e costas.

Pequenos cuidados com a saúde e o corpo no dia a dia são essenciais para a sua qualidade de vida. Não abra mão disso!
Fonte: www.sitedecuriosidades.com ›




FAMOSOS QUE FAZEM PILATES: PAULA TOLLER TAMBÉM PRATICA PILATES #572

Paula Toller mostra equilíbrio em dia de Pilates



Cantora postou registro em seu perfil do Instagram nesta quinta, 8 jan 2017.

Paula Toller, 54 anos, mostrou um dos segredos de sua ótima forma física nesta quinta-feira, 8. É que ela postou sua performance durante uma aula de Pilates.

"Sábado estarei no Parcão, em Porto Alegre! Enquanto isso, eu estou tentando ver o mundo sob uma nova perspectiva", escreveu ela na legenda da imagem, que mostra ainda a barriga negativa da cantora.

Paula Toller está no time de famosos que contam com uma ajudinha da genética e parecem desafiar as leis da gravidade. 


Paula Toller (Foto: Reprodução / Instagram)











.

domingo, 25 de dezembro de 2016

POSSO FAZER PILATES, MESMO ESTANDO GRÁVIDA?



Afinal, o que é Pilates? 
O Pilates é uma atividade física que combina flexibilidade, força, consciência corporal, relaxamento e respiração. Os exercícios são baseados em movimentos feitos ao mesmo tempo em que se contraem o abdomem e os músculos do assoalho pélvico (área entre as pernas, a partir do osso púbico na frente até a base da espinha nas costas), região conhecida nesta prática como "core".



Como a gravidez afeta os músculos abdominais e do assoalho pélvico?


Durante a gestação, os músculos abdominais se distendem para acomodar o crescimento do bebê e, por causa disso, podem ficar enfraquecidos. Os músculos do assoalho pélvico também sofrem grande pressão e tendem a se alongar e a se movimentar mais para baixo da bacia. Como consequência disso, fica muitas vezes difícil contrair esses músculos e segurar a essa contração por algum tempo.

Se os músculos pélvicos ficam fracos demais, algumas mulheres têm problemas com escapes de urina ao tossir, espirrar e dar risada. No caso da musculatura abdominal, pode haver dor nas costas ou na região pélvica.




O Pilates é um bom exercício para a gravidez?


Sim, porque se concentra nos músculos abdominais e do assoalho pélvico, os quais tendem a se enfraquecer durante a gestação.

Outa vantagem é que muitos exercícios do pilates são feitos "de quatro" (quatro apoios: os dois joelhos e as duas mãos, ou cotovelos), uma posição que ajuda a aliviar a pressão sobre as costas e a bacia, além de ser ótima para auxiliar os bebês a se movimentarem na direção certa para a hora do parto.




Posso fazer aulas de Pilates mesmo grávida?


Alguns médicos não recomendam que se comece a fazer Pilates justamente na época da gravidez. Se você já praticava a modalidade, provavelmente poderá continuar, mas consulte antes o seu obstetra e converse com o professor para avisar que está grávida.

Para quem está pensando em começar, há especialistas que recomendam que a atividade só seja iniciada no segundo trimestre. De qualquer forma, antes de pensar no assunto, veja se consegue fazer uma contração forte do assoalho pélvico: aperte os músculos do assoalho pélvico, como se estivesse tentando segurar o xixi, por ao menos 10 segundos. Se não conseguir manter esse tipo de contração, então é melhor não optar pelo Pilates, porque você poderá sobrecarregar demais suas articulações e ligamentos durante os exercícios.


Outras maneira de testar os músculos mais exigidos pelo Pilates é:
  • Fique de quatro, apoiando-se nas mãos e joelhos e alinhando o máximo possível as costas, paralelas ao chão, para que não fiquem arqueadas.
  • Inspire e, à medida que expirar, faça um exercício para o assoalho pélvico ao mesmo tempo em que puxa o umbigo para dentro, em direção às costas, e para cima. Tente manter a contração por 10 segundos sem deixar de respirar e sem mexer as costas. Relaxe os músculos vagarosamente ao final do exercício.


Se conseguir fazer esse movimento com facilidade e repeti-lo por 10 vezes, então fique tranquila de que seus músculos do assoalho pélvico e abdominais estão trabalhando bem. 

Mesmo que você ache o exercício descrito acima fácil, talvez não tenha tanta facilidade numa aula de Pilates de verdade. Até para as seguidoras mais assíduas do Pilates, a gestação traz mudanças no corpo que dificultam as contrações dos músculos pélvicos e abdominais, por isso não force a barra só por se achar "experiente" no assunto.

Algumas posições, como as de bruços ou deitada com a barriga para cima, não são recomendadas a partir do meio da gestação. O melhor é tentar encontrar uma aula voltada para grávidas, assim o instrutor saberá exatamente o que deve ou não fazer. Se não conseguir, pergunte ao professor se ele tem experiência em trabalhar com gestantes -- isso é muito importante para evitar que você ou o bebê possam vir a ter qualquer problema.



Há como saber se estou exagerando nos exercícios?

Pare imediatamente de se exercitar e procure ajuda médica se tiver qualquer um dos seguintes sintomas:
  • sangramento vaginal
  • visão embaçada
  • náusea
  • tontura
  • sensação de desmaio
  • falta de ar
  • palpitações
  • aumento do inchaço nas mãos, pés e tornozelos
  • forte dor no abdomem ou no peito
  • perda de líquido pela vagina
  • mal-estar




Confie no seu instinto, que costuma estar bem afinado na gestação – se achar que uma atividade não é boa para você, não faça. O contrário também costuma ser verdadeiro.
Fonte:http://brasil.babycenter.com/

Fisioterapia Quintana: O QUE É MELHOR PARA A POSTURA? PILATES OU RPG?







Fisioterapia Quintana: O QUE É MELHOR PARA A POSTURA? PILATES OU RPG?: Com o crescente interesse por um estilo de vida mais saudável, muitas pessoas têm procurado formas de se sentir bem com o corpo muito além...
Resultado de imagem para pilates ou rpg para dor nas costas

O QUE É MELHOR PARA A POSTURA? PILATES OU RPG?

Resultado de imagem para pilates ou rpg para dor nas costasCom o crescente interesse por um estilo de vida mais saudável, muitas pessoas têm procurado formas de se sentir bem com o corpo muito além do âmbito estético. Uma das principais preocupações é com a postura, uma vez que o descuido pode causar dores na coluna (cervical, lombar e torácica), desvios (hiperlordose, cifose e escoliose), hérnia de disco, bursites, tendinites, lesões por esforço repetitivo, cefaleias e bruxismo.
Resultado de imagem para pilates ou rpg para dor nas costas
Entre as atividades mais procuradas para a correção da postura são o Pilates e a RPG (Reeducação Postural Global), por terem seus benefícios cada vez mais difundidos por praticantes ou pacientes e discutidos pela mídia. No entanto, ainda é muito comum que se faça confusão ou não se saiba a diferença entre elas.
A RPG é uma forma de fisioterapia que promove o ajuste postural em prol da reorganização dos segmentos do corpo humano, e influencia até mesmo a maneira de respirar do paciente em tratamento. De acordo com a Sociedade Brasileira de RPG, o sistema corrige lesões e deformações do corpo, além de ensinar o paciente a se posicionar de forma correta, curando danos, evitando novos problemas e proporcionando equilíbrio.
O Pilates é um método de alongamento e exercícios físicos profundamente baseados na anatomia humana, que se utilizam do peso do próprio corpo em sua execução. O Pilates restabelece e aumenta a flexibilidade e a força muscular. Igualmente à RPG, a prática melhora a respiração, corrige a postura e previne lesões.
A analista de Responsabilidade Social Julia Gomes, 30 anos, experimentou as duas modalidades na busca pelo tratamento de uma burcite no ombro e afirma que são bastante distintas entre si. Segundo ela, a RPG tratou as dores e orientou como devia se sentar, dormir, carregar objetos e viver melhor no dia a dia. Já o Pilates conferiu mais tônus e definição muscular, melhorou a respiração e o condicionamento físico.
“O Pilates foi o exercício que me trouxe maior resultado em curto espaço de tempo: fortalece os músculos e, de quebra, corrige postura. Mesmo o yoga power, que eu fiz por mais de um ano, não trouxe um resultado muscular tão bom como o Pilates”, conta Julia Gomes. “Ele [o instrutor] ia orientando como tonificar outros grupos musculares para fortalecer e minimizar a sobrecarga”, completa a analista.
Vale lembrar que, independente da escolha, deve-se passar por uma avaliação física e ter o acompanhamento de um profissional capaz de conduzir o tratamento e a prática de exercícios conforme a necessidade e limite do paciente ou cliente.
Fonte: revistapilates

ATÉ O PAPAI NOEL ADERIU












.