domingo, 8 de janeiro de 2017

ESPREGUIÇAR FAZ BEM A SAÚDE


Conheça bons motivos para tornar aquela boa esticada no corpo um hábito indispensável


Resultado de imagem para espreguiçar




Espreguiçar é uma ação comum no dia a dia dos seres humanos. Além da imensa sensação de bem estar, esse movimento é bom por que ajuda alongar os membros superiores e os músculos que estavam parados durante o sono.

Ao espreguiçar no momento de levantar da cama, o homem melhora a circulação do sangue, a lubrificação das articulações e garante mais energia para começar o dia. Espreguiçar é bom por que prepara o corpo para iniciar as atividades diárias. O ato de espreguiçar nada mais é do que um pequeno alongamento, que relaxa e desperta o corpo.

Por isso, ao sair da cama, não se esqueça de esticar o corpo, mexer braços e pernas, virar de um lado para o outro e movimentar os pés. Estes movimentos vão te ajudar a ativar o cérebro.

Quando nos espreguiçamos por, no mínimo, 5 minutos, reduzimos as tensões, ficamos mais dispostos e atentos e melhoramos a flexibilidade do corpo.

Resultado de imagem para espreguiçar faz bem

Confira abaixo todos os benefícios que esse simples hábito diário confere à sua saúde:

Desperta o cérebro

Ao alongar ainda na cama os músculos se esticam, o que faz com que a circulação sanguínea seja ativada. Isso desperta o cérebro e dá o gás necessário para levantar e começar as atividades diárias.

Libera endorfina

A endorfina (hormônio do prazer) é liberada ao espreguiçar, conferindo a sensação de bem-estar logo pela manhã. Além disso, o ato ativa a serotonina, hormônio que dá disposição e ajuda na memória.

Evita dor de cabeça

Um dos tipos mais comuns de dores de cabeça é causado por tensão muscular. E espreguiçar ajuda a evitar isso, uma vez que o cérebro recebe uma mensagem dos músculos que estão relaxados que ele também não precisa ficar tenso.

Lubrifica as articulações

Espreguiçar ajuda na lubrificação das articulações, o que faz com que elas fiquem em ordem e com bom funcionamento.

Ajuda na flexibilidade

Ao longo dos anos, é normal perder a flexibilidade. Ao alongar, você ajuda a preservar isso, evitando ainda problemas na coluna e nos joelhos.

Evita lesões

O alongamento é essencial antes da prática de qualquer atividade física para evitar lesões. E esse hábito deve estar presente na rotina diária, para impedir diferentes tipos de danos musculares.

Alivia dores crônicas

Espreguiçar ajuda a minimizar a tensão das articulações, o que ajuda até mesmo quem sofre de doenças como a fibromialgia, em que a pessoa sente uma dor generalizada e crônica.

Como podem ver, espreguiçar faz bem para a saúde em diferentes aspectos. E a prática deve ser feita não apenas pela manhã. Esse é um hábito que deve ser adotado, por exemplo, por quem trabalha muitas horas sentado.

Como é de conhecimento geral, ficar muito tempo na mesma posição é prejudicial à saúde e estudos comparam os malefícios disso ao hábito de fumar. Isso porque o corpo envia para o cérebro um sinal de perigo, uma vez que os genes responsáveis por controlar o nível de gordura e açúcar param de funcionar. Por isso, durante o dia, não abra mão de fazer exercícios de alongamento, esticando os braços, pernas e costas.

Pequenos cuidados com a saúde e o corpo no dia a dia são essenciais para a sua qualidade de vida. Não abra mão disso!
Fonte: www.sitedecuriosidades.com ›




FAMOSOS QUE FAZEM PILATES: PAULA TOLLER TAMBÉM PRATICA PILATES #572

Paula Toller mostra equilíbrio em dia de Pilates



Cantora postou registro em seu perfil do Instagram nesta quinta, 8 jan 2017.

Paula Toller, 54 anos, mostrou um dos segredos de sua ótima forma física nesta quinta-feira, 8. É que ela postou sua performance durante uma aula de Pilates.

"Sábado estarei no Parcão, em Porto Alegre! Enquanto isso, eu estou tentando ver o mundo sob uma nova perspectiva", escreveu ela na legenda da imagem, que mostra ainda a barriga negativa da cantora.

Paula Toller está no time de famosos que contam com uma ajudinha da genética e parecem desafiar as leis da gravidade. 


Paula Toller (Foto: Reprodução / Instagram)











.

domingo, 25 de dezembro de 2016

POSSO FAZER PILATES, MESMO ESTANDO GRÁVIDA?



Afinal, o que é Pilates? 
O Pilates é uma atividade física que combina flexibilidade, força, consciência corporal, relaxamento e respiração. Os exercícios são baseados em movimentos feitos ao mesmo tempo em que se contraem o abdomem e os músculos do assoalho pélvico (área entre as pernas, a partir do osso púbico na frente até a base da espinha nas costas), região conhecida nesta prática como "core".



Como a gravidez afeta os músculos abdominais e do assoalho pélvico?


Durante a gestação, os músculos abdominais se distendem para acomodar o crescimento do bebê e, por causa disso, podem ficar enfraquecidos. Os músculos do assoalho pélvico também sofrem grande pressão e tendem a se alongar e a se movimentar mais para baixo da bacia. Como consequência disso, fica muitas vezes difícil contrair esses músculos e segurar a essa contração por algum tempo.

Se os músculos pélvicos ficam fracos demais, algumas mulheres têm problemas com escapes de urina ao tossir, espirrar e dar risada. No caso da musculatura abdominal, pode haver dor nas costas ou na região pélvica.




O Pilates é um bom exercício para a gravidez?


Sim, porque se concentra nos músculos abdominais e do assoalho pélvico, os quais tendem a se enfraquecer durante a gestação.

Outa vantagem é que muitos exercícios do pilates são feitos "de quatro" (quatro apoios: os dois joelhos e as duas mãos, ou cotovelos), uma posição que ajuda a aliviar a pressão sobre as costas e a bacia, além de ser ótima para auxiliar os bebês a se movimentarem na direção certa para a hora do parto.




Posso fazer aulas de Pilates mesmo grávida?


Alguns médicos não recomendam que se comece a fazer Pilates justamente na época da gravidez. Se você já praticava a modalidade, provavelmente poderá continuar, mas consulte antes o seu obstetra e converse com o professor para avisar que está grávida.

Para quem está pensando em começar, há especialistas que recomendam que a atividade só seja iniciada no segundo trimestre. De qualquer forma, antes de pensar no assunto, veja se consegue fazer uma contração forte do assoalho pélvico: aperte os músculos do assoalho pélvico, como se estivesse tentando segurar o xixi, por ao menos 10 segundos. Se não conseguir manter esse tipo de contração, então é melhor não optar pelo Pilates, porque você poderá sobrecarregar demais suas articulações e ligamentos durante os exercícios.


Outras maneira de testar os músculos mais exigidos pelo Pilates é:
  • Fique de quatro, apoiando-se nas mãos e joelhos e alinhando o máximo possível as costas, paralelas ao chão, para que não fiquem arqueadas.
  • Inspire e, à medida que expirar, faça um exercício para o assoalho pélvico ao mesmo tempo em que puxa o umbigo para dentro, em direção às costas, e para cima. Tente manter a contração por 10 segundos sem deixar de respirar e sem mexer as costas. Relaxe os músculos vagarosamente ao final do exercício.


Se conseguir fazer esse movimento com facilidade e repeti-lo por 10 vezes, então fique tranquila de que seus músculos do assoalho pélvico e abdominais estão trabalhando bem. 

Mesmo que você ache o exercício descrito acima fácil, talvez não tenha tanta facilidade numa aula de Pilates de verdade. Até para as seguidoras mais assíduas do Pilates, a gestação traz mudanças no corpo que dificultam as contrações dos músculos pélvicos e abdominais, por isso não force a barra só por se achar "experiente" no assunto.

Algumas posições, como as de bruços ou deitada com a barriga para cima, não são recomendadas a partir do meio da gestação. O melhor é tentar encontrar uma aula voltada para grávidas, assim o instrutor saberá exatamente o que deve ou não fazer. Se não conseguir, pergunte ao professor se ele tem experiência em trabalhar com gestantes -- isso é muito importante para evitar que você ou o bebê possam vir a ter qualquer problema.



Há como saber se estou exagerando nos exercícios?

Pare imediatamente de se exercitar e procure ajuda médica se tiver qualquer um dos seguintes sintomas:
  • sangramento vaginal
  • visão embaçada
  • náusea
  • tontura
  • sensação de desmaio
  • falta de ar
  • palpitações
  • aumento do inchaço nas mãos, pés e tornozelos
  • forte dor no abdomem ou no peito
  • perda de líquido pela vagina
  • mal-estar




Confie no seu instinto, que costuma estar bem afinado na gestação – se achar que uma atividade não é boa para você, não faça. O contrário também costuma ser verdadeiro.
Fonte:http://brasil.babycenter.com/

Fisioterapia Quintana: O QUE É MELHOR PARA A POSTURA? PILATES OU RPG?







Fisioterapia Quintana: O QUE É MELHOR PARA A POSTURA? PILATES OU RPG?: Com o crescente interesse por um estilo de vida mais saudável, muitas pessoas têm procurado formas de se sentir bem com o corpo muito além...
Resultado de imagem para pilates ou rpg para dor nas costas

O QUE É MELHOR PARA A POSTURA? PILATES OU RPG?

Resultado de imagem para pilates ou rpg para dor nas costasCom o crescente interesse por um estilo de vida mais saudável, muitas pessoas têm procurado formas de se sentir bem com o corpo muito além do âmbito estético. Uma das principais preocupações é com a postura, uma vez que o descuido pode causar dores na coluna (cervical, lombar e torácica), desvios (hiperlordose, cifose e escoliose), hérnia de disco, bursites, tendinites, lesões por esforço repetitivo, cefaleias e bruxismo.
Resultado de imagem para pilates ou rpg para dor nas costas
Entre as atividades mais procuradas para a correção da postura são o Pilates e a RPG (Reeducação Postural Global), por terem seus benefícios cada vez mais difundidos por praticantes ou pacientes e discutidos pela mídia. No entanto, ainda é muito comum que se faça confusão ou não se saiba a diferença entre elas.
A RPG é uma forma de fisioterapia que promove o ajuste postural em prol da reorganização dos segmentos do corpo humano, e influencia até mesmo a maneira de respirar do paciente em tratamento. De acordo com a Sociedade Brasileira de RPG, o sistema corrige lesões e deformações do corpo, além de ensinar o paciente a se posicionar de forma correta, curando danos, evitando novos problemas e proporcionando equilíbrio.
O Pilates é um método de alongamento e exercícios físicos profundamente baseados na anatomia humana, que se utilizam do peso do próprio corpo em sua execução. O Pilates restabelece e aumenta a flexibilidade e a força muscular. Igualmente à RPG, a prática melhora a respiração, corrige a postura e previne lesões.
A analista de Responsabilidade Social Julia Gomes, 30 anos, experimentou as duas modalidades na busca pelo tratamento de uma burcite no ombro e afirma que são bastante distintas entre si. Segundo ela, a RPG tratou as dores e orientou como devia se sentar, dormir, carregar objetos e viver melhor no dia a dia. Já o Pilates conferiu mais tônus e definição muscular, melhorou a respiração e o condicionamento físico.
“O Pilates foi o exercício que me trouxe maior resultado em curto espaço de tempo: fortalece os músculos e, de quebra, corrige postura. Mesmo o yoga power, que eu fiz por mais de um ano, não trouxe um resultado muscular tão bom como o Pilates”, conta Julia Gomes. “Ele [o instrutor] ia orientando como tonificar outros grupos musculares para fortalecer e minimizar a sobrecarga”, completa a analista.
Vale lembrar que, independente da escolha, deve-se passar por uma avaliação física e ter o acompanhamento de um profissional capaz de conduzir o tratamento e a prática de exercícios conforme a necessidade e limite do paciente ou cliente.
Fonte: revistapilates

ATÉ O PAPAI NOEL ADERIU












.

domingo, 4 de dezembro de 2016

PRINCIPAIS SINTOMAS E O TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA

Resultado de imagem para PRINCIPAIS SINTOMAS DA FIBROMIALGIA

A fibromialgia é um dos maiores mistérios da medicina. É uma doença que se caracteriza por dores difusas envolvendo músculos, tendões e ligamentos. O paciente com fibromialgia tem múltiplas dores pelo corpo e se sente constantemente exaurido, todavia apresenta ótimo aspecto, o exame físico não demonstra nenhuma anormalidade óbvia e as análises e exames complementares são normais.
Portanto, se você tem dores por todo o corpo, sente-se frequentemente cansada(o), já foi a vários médicos e nenhum deles consegue identificar uma causa, o seu problema pode muito bem ser fibromialgia.

O QUE É A FIBROMIALGIA?

A fibromialgia é uma doença crônica que cursa com dor muscular generalizada e sensibilidade excessiva em muitas áreas do corpo. Muitos pacientes com fibromialgia também sofrem de fadiga, sono excessivo, dores de cabeça e distúrbios do humor, como depressão e ansiedade. Curiosamente, apesar da riqueza de sintomas, não há alterações detectáveis nos exames laboratoriais nem nos exames de imagem, como radiografias, ultrassonografia, tomografias, etc. Além da dor, mais nada é detectado através do exame físico do paciente com fibromialgia. Biópsias realizadas nos músculos, tendões e ligamentos nada revelam, não há sinais de inflamação, não há lesões e muito menos alterações estruturais.
Exatamente pela falta de achados objetivos, a fibromialgia era no passado considerada uma doença de natureza psicossomática (de origem psicológica). Seu reconhecimento como “doença real” só foi obtido em 1987.
As atuais teorias sugerem uma alteração nas áreas cerebrais responsáveis pela percepção da dor. O cérebro dos pacientes com fibromialgia parece ser excessivamente sensível aos estímulos dolorosos que chegam a si. Isso significa que estímulos indolores para a maioria das pessoas são interpretados como dor pelo cérebro do paciente fibromiálgico.
Exames radiológicos mais modernos, ainda pouco usados na prática médica do dia-a-dia, conseguiram demonstrar que pacientes com fibromialgia apresentam sinais precoces de envelhecimento do cérebro, com redução da área cinzenta (local do cérebro onde ficam os neurônios). Estas alterações podem justificam uma exagerada interpretação do cérebro aos estímulos externos.
Porém, como já referido, não existe nenhum exame laboratorial ou de imagem que confirme o diagnóstico de fibromialgia. Na verdade, estes exames só servem para se descartar outras causas de dor crônica. Se durante a investigação algum exame laboratorial ou de imagem detectar alterações, ou ainda, se houver a presença de sinais inflamatórios nas articulações (artrite) ou sinais de lesões neurológicas detectáveis durante o exame físico feito pelo médico, o diagnóstico de fibromialgia deve ser repensado, uma vez que estas alterações apontam para a existência de uma outra causa para as dores.
A fibromialgia é seis vezes mais comum em mulheres e a sua prevalência aumenta conforme a idade. Cerca de 2% da população jovem e 8% da população idosa são portadores desta doença. A maior parte dos casos de fibromialgia inicia-se entre os 30 e 55 anos.

Em 50% dos casos os sintomas iniciam-se após um evento pontual, tal como um estresse físico ou psicológico. Nos outros 50% não se consegue detectar nenhum gatilho para o surgimento dos sintomas. Pessoas com história familiar positiva apresentam 8 vezes mais chances de ter fibromialgia que o resto da população, o que sugere fortemente uma causa genética.


SINTOMAS DA FIBROMIALGIA

O principal sintoma da fibromialgia é uma dor difusa, podendo envolver músculos, ligamentos e tendões. Muitas vezes o doente refere sensação de articulações inchadas, o que na verdade é apenas uma sensação, já que o edema não é comprovado ao exame físico. Não há sinais clínicos de artrite nas articulações doloridas.
Quando questionados aonde dói, muitos respondem: dói tudo. São dores constantes, que pioram ao toque. O paciente com fibromialgia tem um limiar para dor mais baixo, isto é, estímulos dolorosos de intensidade igual são muito mais sentidos por quem tem a doença.
Um dos critérios para o diagnóstico da fibromialgia é a dor a palpação em pelo menos 11 dos 18 pontos sensíveis ilustrados abaixo.
Outra descrição comum para os sintomas da fibromialgia é a de sensação de estar com uma forte gripe que não passa, causando dor no corpo, mal estar, dor de cabeça e astenia.
fibromialgia
Além da dor difusa, a fadiga é outro sintoma frequentemente presente no paciente fibromiálgico. O cansaço é mais forte de manhã, logo que o paciente acorda, mas também pode ser bastante incômodo no final da tarde. A fadiga matinal ocorre mesmo que o paciente tenha dormido mais de 10 horas durante a noite. A sensação é de um sono não revitalizante. Na verdade, uma das características da fibromialgia é o sono leve. Os pacientes acordam com frequência durante a madrugada e têm dificuldade em voltar a dormir. Alguns trabalhos mostram que esses pacientes não conseguem se manter no estágio 4 do sono, que é o do sono profundo, também conhecido como sono restaurador.
O paciente fibromiálgico passa o dia sentindo uma completa falta de energia, com sensação de pernas e braços pesados e dificuldade de concentração, denominada pelos pacientes como “cérebro cansado”. É muito comum a associação da fibromialgia com a síndrome da fadiga crônica .
Resultado de imagem para PRINCIPAIS SINTOMAS DA FIBROMIALGIA
Dor de cabeça tipo enxaqueca ou cefaleia tensional é um sintoma comum e acomete mais de 50% dos pacientes com fibromialgia .
Os pacientes também podem apresentar uma variedade de sintomas mal compreendidos, incluindo dor abdominal, dor no peito, sintomas sugestivos de síndrome do intestino irritável, dor pélvica, sintomas urinários, como ardência para urinar e necessidade de ir ao banheiro com frequência, problemas de memória, olhos secos, palpitações, tonturas, formigamentos, flutuações constante de peso, perda da libido, intensas cólicas menstruais e alterações do humor.
A associação com a depressão e distúrbios de ansiedade é muito comum. Cerca de 70% dos pacientes com fibromialgia desenvolverão um dos dois distúrbios ao longo da vida.
O grande desafio para o médico é quando a fibromialgia ocorre concomitantemente com outras doenças que também cursam com dores difusas, como osteoartrite, polimialgia reumática e artrite reumatoide . Nestes casos, o diagnóstico de fibromialgia é muito difícil de ser estabelecido.
É importante saber que, se por um lado a fibromialgia não é uma doença que acarrete risco de morte ou cause deformidades, por outro, os sintomas podem ser incapacitantes, determinado uma péssima qualidade de vida ao paciente. Pacientes com fibromialgia costumam ter uma qualidade de vida muito ruim se não tiverem o diagnóstico estabelecido e não estiverem sob tratamento.
A maioria dos pacientes com fibromialgia vive com os sintomas durante anos até o diagnóstico ser finalmente feito. Durante a investigação, estes pacientes costumam passar por dezenas de exames e múltiplos especialistas. Alguns pacientes acabam sentindo-se rejeitados pelos médicos, enquanto outros temem que uma doença fatal oculta acabe por ser encontrada.



TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA

O tratamento é idealmente feito com uma equipe multidisciplinar, com um reumatologista, um fisioterapeuta e um psicólogo ou psiquiatra. Entender o que é a doença, acabando com pensamentos negativos do tipo “vou morrer”, “tenho câncer” ou “isso é uma infecção sem cura”, ajuda muito a combater os sintomas.
A longo prazo, a imensa maioria dos pacientes com fibromialgia melhora dos seus sintomas e consegue manter uma vida ativa e com qualidade. Comentários do tipo ” isso é coisa da sua cabeça” ou “pare de frescura que não há nada de errado consigo” são inverdades que só prejudicam o tratamento.
Entretanto, não existe cura fácil ou rápida para fibromialgia. Fuja de tratamentos que prometem milagres. Doenças crônicas e de difícil tratamento são um prato cheio para charlatões e aproveitadores.
Contraditoriamente, apesar do paciente sentir-se persistentemente cansado, não fazer nada ao longo do dia tende a piorar os sintomas. Nada é pior para os sintomas da fibromialgia do que o sedentarismo. Exercícios físicos aeróbicos e musculação melhoram a qualidade de vida e diminuem a intensidade das dores e a sensação de cansaço. O paciente deve ser encorajado a sair da inércia e vencer a indisposição inicial. 
Também é importante evitar álcool, cigarros e cafeína.
A fibromialgia é um dos maiores mistérios da medicina. É uma doença que se caracteriza por dores difusas envolvendo músculos, tendões e ligamentos. O paciente com fibromialgia tem múltiplas dores pelo corpo e se sente constantemente exaurido, todavia apresenta ótimo aspecto, o exame físico não demonstra nenhuma anormalidade óbvia e as análises e exames complementares são normais.
Portanto, se você tem dores por todo o corpo, sente-se frequentemente cansada(o), já foi a vários médicos e nenhum deles consegue identificar uma causa, o seu problema pode muito bem ser fibromialgia.