domingo, 30 de julho de 2017

O QUE A RPG (REEDUCAÇÃO POSTURAL GLOBAL) PODE FAZER PELA CIFOSE - " CORCUNDA" ??

Resultado de imagem para BOA POSTURA EM PÉ

hipercifose torácica é definida como um aumento da curvatura no plano sagital da coluna torácica. Uma cifose torácica média apresenta 37° Cobb (método de avaliação e quantificação dessa curva).  Sendo que alguns autores determinam entre 20º a 50º Cobb o limite entre o fisiológico e o patológico. Esta desenvolve-se, com maior frequência, em pessoas idosas, sendo mais acentuada nas mulheres.
As curvaturas da coluna são definidas durante o crescimento e suas amplitudes variam de indivíduo para indivíduo. Dessa forma, é necessário levar em consideração a variedade fisiológica para classificar essas curvaturas em patológicas e não patológicas. As hipercifoses patológicas podem ser divididas em dois grandes grupos, aquela em que o caráter patológico se deve a importância de sua curvatura e aquelas em que a característica patológica é inegável como nos casos de doenças congênitas ou adquiridas, as quais são responsáveis pelo desenvolvimento da curvatura acentuada. Podem ser ocasionadas, também, pela adoção de posturas inadequados e condicionamento físico insuficiente.

Fisioterapia Quintana

Hipercifose secundária a patologias
Algumas doenças podem levar a uma deformidade da coluna, como é o caso da osteoporose e da espondilite anquilosante, que através de processos degenerativos, alteram a morfologia das vértebras. A constituição da coluna vertebral pode sofrer inúmeras alterações em sua constituição a partir do enfraquecimento muscular e das alterações osteoarticulares.
Hipercifose e postura
O tipo mais comum de cifose é a postural, conhecida também pela denominação de dorso curvo postural. Na verdade não é uma patologia definida da coluna, mas a posição em que o indivíduo desempenha as suas atividades rotineiras é que pode causar essa curvatura.
O cuidado pessoal com a coluna é fundamental no tratamento e na prevenção dos problemas de coluna: atentar-se com maneira correta de sentar, de apanhar algo no chão ou de carregar um peso, de deitar ou de dirigir automóvel, constituem o primeiro passo que leva aos bons resultados terapêuticos. A boa postura não deve ser um fim em si mesmo, mas uma parte do bem estar geral do indivíduo (Kendall, 1997).
O tratamento com fisioterapia e RPG

                                                                               Fisioterapia Quintana

Grande parte das hipercifoses torácicas são corrigidas pelo tratamento fisioterapêutico. Na literatura aborda-se técnicas de fortalecimento muscular dos músculos próximos da coluna, bem como os abdominais e demais estabilizadores; orientações posturais; mudanças de hábito com o uso de colchões e palmilhas.
Uma técnica muito reconhecida e difundida pelo mundo é a Reeducação Postural Global (RPG) que é um método totalmente isento de medicamentos e que consiste em ajustamentos posturais para reorganização dos segmentos do corpo humano, o que permite a reorganização e o reequilíbrio dos músculos que mantêm a postura. Identifica e alonga os músculos considerados responsáveis pela alteração postural. A RPG representa uma série de exercícios práticos para evitar e aliviar os diversos tipos de dores com movimentos que ajudam a alongar a musculatura e contribuem para dar mais forma ao corpo.
Fonte: http://www.rpgsouchard.com.br/















domingo, 11 de junho de 2017

LADDER BARREL E A SUA FUNCIONALIDADE

LADDER BARREL E A SUA FUNCIONALIDADE







O Ladder Barrel é um aparelho que promove exercícios para desenvolver a força dos músculos abdominais, o alongamento e a flexibilidade.


A imagem pode conter: área interna
FISIOTERAPIA QUINTANA


Ele possui uma espécie de tambor estofado que tem a função de ajudar no apoio das costas e dos ombros, permitindo que o praticante curve-se para frente e para trás, trabalhando os músculos mais profundos do abdômen. No lado oposto do aparelho há uma escada, conectada ao barril por uma base deslizante que se ajusta ao comprimento da perna.




Apropriado para o fortalecimento da coluna e o abdômen.

Atua na correção da postura, aumento da flexibilidade, poder de alongamento e coordenação motora.

Alivia o stress, as dores musculares e aumenta a capacidade respiratória.

sábado, 3 de junho de 2017

PILATES , OSTEOPATIA E RPG, TÉCNICAS QUE ESTIMULAM COORDENAÇÃO MOTORA E EQUILÍBRIO



Resultado de imagem para rpg fisioterapia

Resultado de imagem para osteopatia estrutural

Resultado de imagem para rpg fisioterapia


Neuroplasticidade é uma área moderna da saúde que se dedica a estudar a capacidade que o cérebro tem de modificar sua estrutura e suas funções, de acordo com estímulos, mas também em razão de experiências anteriores. Estes estudos têm revelado importantes perspectivas de reabilitação e de prevenção de doenças neurológicas.

Segundo a fisioterapeuta Marcela Fonseca Batistuta, o estudo da neuroplasticidade demonstra que os cérebros das pessoas mais velhas não degeneram, mas têm uma evolução particular, de acordo com a atividade que realizam. “Isso é o que torna essas pessoas ‘sábias’ quando chegam à velhice. 

Essa área, também conhecida como plasticidade cerebral, é a capacidade de remapeamento das conexões das nossas células nervosas. O processo nos ajuda a aprender continuamente. Ela se refere à maneira que o nosso cérebro age e reage à medida que experimentamos uma mudança em nosso ambiente ou desenvolvemos alguma habilidade. Ou seja, o cérebro muda de forma de acordo com as áreas que mais utilizamos”, esclarece.

A especialista destaca que, à medida que envelhecem, ocorre naturalmente uma deterioração maior no hemisfério direito do cérebro de uma pessoa do que no esquerdo. “Isto acontece porque a maioria das pessoas usa mais o hemisfério esquerdo, que é o encarregado de colocar em ação tarefas já aprendidas e consolidadas. Para aprender algo, necessitamos mais do hemisfério direito, mas quando alcançamos certo nível de perícia, essas atividades passam a ser controladas pelo hemisfério esquerdo.

Ao longo da vida, acumulamos um repertório de destrezas cognitivas, ou seja, habilidades e a capacidade de reconhecer padrões, o que nos permite abordar novas situações com familiaridade. É o que popularmente chamamos experiência”, afirma Marcela.
A fisioterapeuta ressalta que, sendo assim, à medida que envelhecermos, a atividade mental estará mais dominada pelas “rotinas cognitivas” ou, em outras palavras, pelo “piloto automático”. “Isto não é ruim, pois permite resolvermos problemas complexos com o reconhecimento instantâneo de padrões. Sem muito esforço, resolvemos problemas que podem representar um verdadeiro desafio para uma mente mais jovem. 

Porém, a estimulação cognitiva, através de exercícios de Reeducação Postural Global (RPG), osteopatia e Pilates, obriga o cérebro a utilizar o hemisfério direito, sendo um ingrediente importante para o estilo de vida, ajudando até mesmo a evitar a deterioração do cérebro”, revela a especialista.

Isto significa que uma vida mental intensa desempenha um papel essencial no bem-estar cognitivo, especialmente nas etapas mais avançadas da vida. “Estas técnicas têm essa característica e são cada vez mais exploradas por recrutar áreas do cérebro antes adormecidas, porque exige concentração para execução de exercícios desafiadores e cada vez mais progressivos para a coordenação motora e o equilíbrio, em razão do estímulo ao desenvolvimento de uma consciência corporal”, completa Marcela Batistuta.
Fonte: JMONLINE











.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

CONSCIÊNCIA CORPORAL E PILATES


COMO OBTER CONSCIÊNCIA CORPORAL NO PILATES?


gxbhuxr
“Cresça a coluna”, “vértebra por vértebra”, “umbigo nas costas”, “feche as costelas”, “ombros longe das orelhas”…
Acredito que quem pratica Pilates está acostumado com esses termos, mas o que existe por trás desses pedidos tão inusitados dos instrutores de Pilates?
Comandos verbais desse tipo são muito importantes para um aluno que não tem consciência corporal. É difícil entender e executar uma contração de transverso do abdome ou de períneo quando nunca se fez.
Essa consciência do corpo pode ser adquirida com o método Pilates. Então, o que vem a ser a consciência corporal?
Nossa comunicação com o meio externo é feita pelos cinco sentidos, através de extra receptores que quando estimulados se comunicam com o cérebro.
A nossa comunicação com o meio interno é feita através de visceroreceptores, ligados aos órgãos internos, e aos proprioceptores, terminações nervosas localizadas nos músculos, tendões e articulações. Eles nos dão informações sobre a posição e os movimentos do nosso corpo.
Em uma aula de Pilates feita de forma concentrada, com atenção ao que contrair e de que forma contrair determinado músculo, estamos estimulando os proprioceptores, desenvolvendo a consciência corporal, o autoconhecimento. Conhecimento esse que é levado para fora da aula, para o dia-a-dia. E com tempo os movimentos serão executados de forma perfeita!
Já dizia Joseph Pilates: “É estar presente, concentrado e nunca distraído.”
Andrea Fidalgo
Fisioterapeuta (Crefito 2/54198- F)
Fonte: revistapilates.com.br/









.

domingo, 14 de maio de 2017

FIBROMIALGIA E PILATES

Resultado de imagem para PILATES, FIBROMIALGIA

A fibromialgia está associada a um tipo de reumatismo com uma condição de dor crônica ou rigidez, com presença de sensibilidade em alguns pontos pelo corpo. Pode ser considerada uma síndrome devido à manifestação no organismo como cansaço, indisposição, problemas com o sono e rigidez matutina, além da dor. Acomete principalmente mulheres (90% dos casos) entre 35 e 60 anos. A fibromialgia pode ser classificada como idiopática, pós-traumática, primária (não é proveniente de nenhuma outra doença) ou secundária (resultante de uma patologia).

Resultado de imagem para PILATES


O paciente consegue saber se está ou não com fibromialgia por meio de suas queixas e pelo exame físico, que vão excluindo doenças semelhantes, como hipotireoidismo, esclerose múltipla ou miopatias inflamatórias. Outros motivos para a manifestação da síndrome são psicológicos. Os médicos procurados normalmente escutam que os pacientes começaram a ter queixas de dores após um trauma, como a morte de um familiar ou amigo, perda de emprego ou acidente automobilístico.

O método Pilates, por sua vez, age como um grande aliado aos casos de fibromialgia, pois o fortalecimento e alongamento muscular estão presentes a todo momento nos exercícios de forma suave, e progressiva, sempre respeitando a fisiologia muscular e biomecânica articular de cada indivíduo. Através do direcionamento dos programas de exercícios de Pilates para cada caso de fibromialgia, observa-se o alívio da dor, a restauração da amplitude de movimento e da flexibilidade, bem como a melhora da capacidade de se concentrar e executar as atividades da vida diária, muitas vezes prejudicadas pela doença, assim conduzindo a uma qualidade de vida otimizada.

Resultado de imagem para PILATES


Como a fibromialgia não tem cura, é muito importante que o paciente persista nas suas aulas para que consiga a qualidade de vida ideal. O principal é que o aluno mantenha normalmente as suas atividades do dia a dia, proporcionando a ele qualidade de vida. Para isso são feitos exercícios que imitem seus movimentos corriqueiros. Além disso, o Pilates trabalha a postura, alongamento e fortalecimento buscando o alivio da dor nas regiões referidas pelo paciente, como coluna lombar e cervical, que são muito comuns, e diminuição da rigidez.
Fonte: studiocarolinatijuca









.

domingo, 23 de abril de 2017

PILATES X FISIOTERAPIA TRADICIONAL

Ao compreender o trabalho muscular realizado durante os movimentos, Joseph Pilates, o criador do método, criou exercícios e aparelhos capazes de estimular os músculos, inclusive os mais profundos e em geral pouco acionados no cotidiano. 
Resultado de imagem para pilates X fisioterapia tradicional

Os resultados são tão impressionantes que têm ocupado o tempo dos cientistas. Parte deles está especialmente interessada em levantar mais do que transformações corporais que o método pode proporcionar. Querem conhecer as suas possíveis indicações terapêuticas.
Resultado de imagem para pilates X fisioterapia tradicional

E o que se descobriu até agora é alentador. Um exemplo: trabalhos demonstram que a técnica pode ser eficaz para a redução das dores, com efeitos animadores em casos de dor lombar e de fibromialgia (dor crônica sem origem aparente, mais comum em mulheres, e sentida em vários pontos do corpo). 
Resultado de imagem para pilates X fisioterapia tradicional

Um dos estudos pioneiros foi feito no Departamento de Medicina do Esporte e Reabilitação do Instituto Ortopédico Gaetano Pini, na Itália. Os pesquisadores recrutaram 43 pacientes com dor lombar. Parte deles fez Pilates, enquanto os demais foram submetidos ao tratamento da Escola da Coluna (método fisioterapêutico criado na década de 60). Ao fim de dez dias, quem praticou Pilates teve ganhos similares aos da fisioterapia tradicional, mas com uma vantagem: estava muito mais contente. Entre os que tiveram aula de Pilates, 61% declararam-se muito satisfeitos com a terapia, contra 4,5% entre os que foram submetidos à outra técnica.
Fonte: http://istoe.com.br/









CRIANÇA PODE PRATICAR PILATES?

Resultado de imagem para criança ,pilatesPode ! Desenvolvendo assim um corpo inteligente com o método Pilates!
Joseph Pilates afirmou em seu livro que “com a respiração e a postura corretas, a criança não necessita de exercícios artificiais. Andar, correr, saltar, dar cambalhotas, pular são movimentos naturais criados pela mãe natureza para desenvolver as habilidades normalmente”. O método Pilates vai ao encontro dessa afirmação justamente por desenvolver exercícios bem próximos aos movimentos naturais, mais ainda para as crianças.

Qual criança não ficaria feliz ao executar um “theSeal” (a foca) ou um “theCrab” (o caranguejo), mesmo não sabendo que faz parte do repertório do método Pilates?

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) uma criança deve realizar diariamente pelo menos 60 minutos de atividade física que englobem grandes grupos musculares e que envolvam o peso do corpo para promover o crescimento ósseo.Resultado de imagem para children ,pilates


Pesquisas apontam que o sedentarismo infantil vem crescendo cada vez mais e que apenas 22% dos meninos e 9% das meninas atingem a atual recomendação para atividade física.

Infelizmente, hoje em dia, a maior atração para os pequenos fica por conta dos eletrônicos e para fugir desse vício, pais e educadores devem estimular outras atividades com as crianças, oferecer novas propostas de diversão.

As crianças são extremamente flexíveis, dispostas e ativas, com energia ilimitada. É preciso preservar e incentivar esse comportamento para evitar o sedentarismo.
Resultado de imagem para children ,pilates
O Pilates oferece à criança um novo mundo, repleto dediversão e benefícios físicos e cognitivos. Ela desenvolve a percepção corporal e espacial de si mesma e do outro, respeitando espaço, tempo e ritmo.

Joseph Pilates, muitas vezes se inspirou na posição e nos movimentos dos animais. Alguns desses exercícios podem ser utilizados para chamar a atenção das crianças. Sendo assim, é importante que o profissional voltado a este universo, esteja em sintonia com a área infanto-juvenil para que a identificação professor-aluno aconteça de forma mais leve e saudável.

Para ganhar a simpatia dos pequenos, as aulas devem associar exercícios do método Pilates que contribuam para o desenvolvimento infantil de forma lúdica e benéfica. A criança precisa demonstrar interesse por si só e nunca ser pressionada para que participe de algo apenas pelo interesse dos pais.

Resultado de imagem para children ,pilates

Recomenda-se não forçar a competição. A criança deve fazer algo que lhe ofereça prazer e não que provoque ansiedade. O ritmo dos pequenos deve ser respeitado, introduzindo pausas para descanso ou até mesmo reduzindo o tempo da aula. Dessa forma, a criança sentirá satisfação, alegria durante a atividade. O melhor de tudo, ela estará se divertindo.

Portanto, o Pilates – e seus princípios,baseados no dinamismo, ampla variabilidade de exercícios, acessórios, aparelhos é conquista certa. A atividade irá somar para o desenvolvimento global da criança, tirando-a do círculo vicioso do sedentarismo, fazendo com que ela tenha uma qualidade de vida muito melhor e se torne um adulto mais confiante e saudável.
Fonte: maisquepilates.com.br









sexta-feira, 21 de abril de 2017

DOR NA SOLA DO PÉ E CALCANHAR AO ACORDAR OU COLOCA´- LO NO CHÃO É SINAL DE ALERTA

Resultado de imagem para alongar as estruturas da planta do pé,

Você já sentiu dores nas solas dos pés pela manhã? Essa é uma das queixas mais comuns, que leva muitas pessoas aos consultórios médicos em busca de ajuda. Existem quadros em que a pessoa não consegue nem encostar o pé no chão, tamanho é o incômodo. Mas como surge esse problema? Como tratá-lo?


A principal causa desse tipo de dor é o uso de calçados inadequados, sendo essa uma das razões que faz a dor ser mais recorrente entre as mulheres. "Salto muito alto e sapatos rasteiros, muito moles, são os que mais causam dores. O rasteiro leva a dor na parte da sola do pé perto do calcanhar. Já o salto muito alto desenvolve a dor na parte da frente do pé", conta o ortopedista Marco Antonio Ambrosio, do Hospital Samaritano de São Paulo.
Resultado de imagem para calçados inadequados

Os dois tipos da dor na sola dos pés são chamados de talalgia e metatarsalgia. Entenda quais são as características nos dois problemas



Talalgia

A talalgia é uma das dores nos pés localizada na parte detrás da planta. "Na maioria das vezes, as talalgias estão relacionadas à fascite plantar, uma inflamação na estrutura do pé chamada fáscia plantar, que nasce na ponta do calcâneo e vai até a região perto dos dedos", conta Marco.
A fáscia ganha um quadro de inflamação por sobrecarga e, com o passar do tempo, pode formar até um esporão do calcâneo. "Muitos acham que o esporão é o problema, mas na verdade é a fáscia que está inflamada", ressalta Ambrosio.
Resultado de imagem para Talalgia

Metatarsalgia

"A metatarsalgia é um quadro de dor que surge geralmente na sola do pé, localizado na região abaixo dos ossos do metatarso, a parte média-anterior do pé. O local mais comum é abaixo da cabeça dos metatarsos, próximos aos dedos, área que sofre bastante carga", conta o fisioterapeuta Marcel Tomonori Sera, da Clínica Reactive.
Mais de um tratamento pode ser aplicado, dependendo do nível de dor e de inflamação do paciente. Assim, o médico pode optar por receitar medicamentos em conjunto com a fisioterapia, além do uso de palmilhas e alterações de calçados
Resultado de imagem para Metatarsalgia






Medidas para evitar esses problemas

Use calçados com um pequeno salto, entre 3 e 4 cm de altura no máximo, e que tenham algum tipo de amortecimento. "É importante ficar atento a procedência do calçado. A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), por exemplo, tem um guia de normas de conforto para os calçados, que devem ser seguidas pelos fabricantes para garantir um sapato de qualidade e que não prejudique a saúde", destaca o ortopedista Rogério Vidal de Lima.

Como amenizar a dor

O mais importante quando a dor aparecer é retirar a carga dos pés, ou seja, ficar o máximo que conseguir sem pisar no chão. Dependendo da gravidade do caso, o médico pode até recomendar que a pessoa fique dias sem apoiar os pés no chão. O ortopedista Marco Antonio Ambrosio recomenda o uso de gelo na região que dói, três vezes ao dia, por 20 minutos cada, e alongamento dos pés, esticando e puxando os dedos para trás.
Resultado de imagem para alongar as estruturas da planta do pé,
"Algumas medidas de fisioterapia para alongar as estruturas da planta do pé, gerando menor tração na região do calcanhar, ajudam muito. Imagine um elástico tensionado e, com o alongamento, é como se você conseguisse afrouxá-lo", explica ele. Além disso, Marco destaca que os pacientes sentem uma diferença significativa logo que fazem a substituição do calçado inadequado.

Faço atividades físicas, e agora?

É importante parar por algum tempo e consultar um médico sobre o melhor tratamento. "Ao usar demais o pé, pode ocorrer a fratura por estresse. Esse problema é diagnosticado com exames de imagem", conta Marco. Diferentemente das fraturas comuns, essa lesão é "silenciosa", vai ocorrendo aos poucos, e surge a partir do exagero repentino da carga de exercícios.
"Além disso, os pacientes tendem a pausar o esporte que realizam, observam a melhora da dor e acreditam que o problema foi resolvido, o que nem sempre é verdade. Por isso, o ideal é investigar o que causa o desconforto na sola dos pés com um especialista", finaliza Rogério.
Não deixe de consultar o seu médico. Fonte: minhavida.com.br




sexta-feira, 14 de abril de 2017

BARRIGA E STRESS

Resultado de imagem para BARRIGA , STRESS, BELLY

Você sabia que maus hábitos alimentares não são a única causa do excesso de peso? Existem, na verdade, inúmeros outros fatores — entre eles a genética, a qualidade dos alimentos, seu sono, etc. — mas um deles tem se tornado cada vez mais um problema nos nossos tempos modernos: o estresse.

Estresse resulta em:

  • ganho extra de peso;
  • obesidade;
  • diabetes;
  • aumento do açúcar no sangue;
  • desregulamento do sistema imunológico;
  • insônia;
  • síndrome de fatiga crônica;
  • disfunções na tireoide;
  • depressão;
  • problemas de fertilidade;
  • doenças cardiovasculares.
Níveis persistentes de cortisol no sangue fazem com que o corpo segure a gordura visceral na barriga, a mais perigosa. É dai que vem os nomes “gordura do estresse” e “barriga de cortisol”.
O cortisol torna nosso corpo resistente a insulina, prevenindo a manutenção de um peso saudável ou até o emagrecimento. As células do corpo ficam privadas da glicose e o cérebro conclui que deve consumir mais comidas calóricas, o que resulta em maior ganho de gorduras. O cortisol também incentiva o consumo de certos alimentos como doces e afeta processos como o apetite.
Aqui estão cinco maneiras de lutar contra a gordura do cortisol

1. Trabalhe os músculos
Foto: Fisioterapia Quintana
Treinos ativos que envolvam o maior número de músculos possíveis como agachamentos e flexões ajudam a reduzir as consequências do estresse, aumentam a circulação de sangue e diminuem o impacto do cortisol. Até mesmo uma caminhada de 20 minutos três vezes por semana pode reduzir 15% dos hormônios do estresse.

2. Coma devagar

Resultado de imagem para comer devagar engorda

Quando estamos estressados, tendemos a ingerir comida sem mastigar direito. Este hábito alimentar aumenta a proporção de cortisol. Não se apresse. Aproveite cada mordida e preste atenção ao sabor e a textura do alimento. Coma com calma e coma com gosto.



3. Tenha uma dieta racional

Resultado de imagem para variar o cardapio

Dietas constantes podem aumentar os níveis de cortisol no sangue! 

Além disso, dietas muito restritas tendem a ser consideradas como não saudáveis e uma maneira pouco efetiva na perda de tempo. É melhor se deliciar com uma carne de vez em quando e, o mais importante, não pule o café da manhã!



4. Beba café com responsabilidade


Resultado de imagem para beber café


É melhor evitar cafeina em situações estressantes pois ela aumenta o cortisol do corpo. Uma xícara de café em uma hora difícil não vai fazer mal algum mas é difícil de se livrar quando se torna um hábito.










.


PILATES PODE AUXILIAR A CORRIDA

Resultado de imagem para PILATES, CORRIDA
O Pilates é um conjunto de exercícios criados por Joseph Pilates, que podem ser praticados tanto no solo (mat pilates) quanto em equipamentos específicos. Seu principal objetivo é o total controle e conexão entre o corpo e a mente. Promove um condicionamento físico para indivíduos saudáveis e também pode ser usado para a reabilitação física, em indivíduos com condições patológicas.

Existem mais de 500 tipos de exercícios que podem ser praticados em várias intensidades, sendo acessível para portadores de qualquer necessidade especial. Diferente da musculação, quem pratica o Pilates, realiza exercícios com a resistência, molas, ação da gravidade e peso do próprio corpo. Os movimentos são mais lentos e harmônicos, trabalha com poucas repetições, várias séries do mesmo exercício e mais controle do movimento, ganhando dessa maneira, tonificação da musculatura, sem grandes hipertrofias.

Resultado de imagem para PILATES, CORRIDA
Principais benefícios e contra indicações, para quem quer começar a praticar Pilates

Existem inúmeros benefícios e alguns deles são: aumento da resistência física e mental, aumento da flexibilidade, melhora na postura, aumento na concentração, tonifica a musculatura, melhora a coordenação motora, possui exercícios com menor impacto nas articulações, alivia dores musculares, melhora a respiração, fortalece os músculos abdominais, melhora a consciência corporal, promove bem estar, entre outros.

O trabalho conjunto do Pilates com a corrida, gera bons resultados: menos lesões e mais eficiência. Para o corredor ter um bom desempenho, precisa estar com a musculatura forte e alongada. Essa prática melhora a mecânica da corrida, agilidade, concentração, equilíbrio, previne lesões, definição da musculatura sem hipertrofia e sem sobrecarga articular, fortalecimento do Power House (músculos que estabilizam a coluna), respiração e alongamento.Resultado de imagem para PILATES, CORRIDA


Existem cerca de 34 exercícios básicos/principais, porém a aula deve ser montada de acordo com a necessidade de cada aluno. Pessoas que sem liberação médica para realizar atividades físicas e indivíduos hipertensos, não devem praticar. No caso das gestantes, é preciso uma atenção especial, pois existem exercícios que podem prejudicá-las.

Muitos corredores utilizam essa prática para melhorar sua performance e fortalecimento muscular, evitando assim lesões. 


Fonte: Webrun

domingo, 9 de abril de 2017

LADDER BARREL E OS SEUS BENEFÍCIOS

Resultado de imagem para ladder barrel pilates
Pelo fato de poder realizar diversos exercícios, o Ladder Barrel é um aparelho completo que possui muitos benefícios para o corpo:
  • Melhora a flexibilidade, porque você alonga o corpo com a ajuda do barril;
  • Reabilita lesões e desvios posturais;
  • Provoca estabilidade do centro de força do corpo, denominado como power house;
  • Alívia o estresse e tensão muscular;
  • Aumenta a coordenação e consciência corporal;
  • Auxilia a manutenção da curvatura natural da coluna;
  • Aumenta a força devido à extensão dos movimentos e flexibilidade;
É interessante relatar que, como o Ladder Barrel é versátil, a dificuldade dos exercícios pode ser aumentada conforme o nível do aluno. Por isso que, quando se é iniciante esse aparelho serve, na maioria das vezes, como aparelho de alongamento.
A versatilidade é grande que você pode realizar os exercícios de diversas formas, desde em pé, como sentado ou deitado. Quanto mais você treinar nesse aparelho de pilates, mais força você verificará que tem, porque ele trabalha as regiões principais do corpo e ainda ajuda a fortalecer a coluna, que é muito delicada. 

O Ladder Barrel também tem uma importância grande no aumento da circulação sanguínea, porque ao fazer o exercício você tem que ter controle da respiração e do movimento, promovendo uma melhor circulação do sangue nas regiões que estão apoiadas no aparelho, por exemplo. Falando em respiração, ela é melhorada no que diz respeito à capacidade, onde você terá plena consciência do quanto você está inspirando e expirando durante a realização do exercício no Ladder Barrel.
Fonte: Kaufer Pilates





.

terça-feira, 14 de março de 2017

COMO FORTALECER O MÚSCULO OBLÍQUO EXTERNO E INTERNO DO ABDÔMEM ???



Exercícios de Pilates para o Fortalecimento dos Músculos Oblíquos Externos e Internos do Abdômen

músculos-obliquos-2

Não só de transverso e reto do abdômen vivem os Pilateiros, não é mesmo?
O fortalecimento dos músculos oblíquos também é muito importantes e é esse assunto que vamos abordar na matéria de hoje. Além de demonstrar alguns exercícios para você já colocar em prática, de acordo com o nível de cada aluno/paciente, claro!

Relembrando: os músculos do tronco contribuem para o suporte da coluna vertebral e da pelve.

 São divididos basicamente em músculos profundos e superficiais.

Como camada profunda temos os oblíquos internos, transverso do abdômen e multífidos. Já superficialmente estão presentes os oblíquos externos, reto abdominal e eretores espinhais. A musculatura abdominal, como já sabemos, possui um papel importantíssimo na estabilização da coluna lombar e da cintura pélvica.
Sendo assim, vamos lá?

Entendendo os Músculos Oblíquos Externo e Internomúsculos-obliquos-1

Músculos Oblíquos Externo: É o maior e mais superficial dos músculos laterais do abdômen. Suas fibras são nas diagonais, de lateral para medial e de superior para inferior. Lembra lá da anatomia? É o mesmo sentido da “mão no bolso do casaco”. E fazem parte da mesma camada dos intercostais externos.
Músculos Oblíquos Interno: Ele é menor e mais fino. Localizado, como já falamos acima, profundamente ao oblíquo externo e suas fibras seguem o sentido oposto a esse músculo. Também possuem sentido diagonal, porém vai de inferior para superior e de lateral para medial.  E fazem parte da mesma camada dos intercostais internos.
Juntamente com o transverso do abdômen, cuja as fibras são de sentido transverso, de lateral para medial, esse conjunto de músculos formam uma rede protetora da parede lateral do abdômen.
E quais as outras funções desses músculos?
Bom, agindo bilateralmente eles participam dos movimentos de flexão do tronco. Quando acionados unilateralmente eles atuam nas rotações e inclinações.
Além de aumentar a pressão intra-abdominal, auxiliando na expiração forçada, tosse, parto, micção e defecação. E olha que maravilha, considerando a função estética, eles contribuem para uma cinturinha mais definida!
Agora, vamos colocá-los para trabalhar! Selecionei seis exercícios para vocês começarem já a aplicar para seus alunos. Dividi os exercícios por níveis de dificuldade para você adaptar da melhor maneira para cada aluno. Confira.

Nível Básico

Sidebends no Ladder Barrel

  • Posição inicial (foto 1): Pés contra a escada e o quadril de baixo apoiado no arco. A perna de baixo apoiada atrás, com a sola do pé no quinto degrau. E a perna de cima ficará na frente. Braços alongados, segurando o bastão acima da cabeça. Escápulas estabilizadas.
  • Para iniciar (foto 2): inspire, alongue formando uma linha longa, dos pés até as mãos.
  • Depois (foto 3), expire, faça a flexão lateral da coluna em direção a escada, inspire e retorne a linha longa (2).
Atenção: Mova-se apenas no plano coronal, evite a flexão para frente ou a extensão. Mantenha a coluna cervical continuando a linha da coluna torácica, evite criar muita flexão lateral do pescoço.
Sidebends no barrel

Nível Intermediário

Sidebends na Chair

  • Posição inicial (foto 1): Em decúbito lateral, em cima da chair, com a cabeça em direção ao pedal. Pelve e coluna neutras, uma linha longa dos pés à cabeça. Pernas estendidas, aduzidas e paralelas, tornozelos em flexão plantar com os dedos dos pés em leve ponta. Braço de suporte estendido, mão no pedal diretamente abaixo do ombro. Braço de cima ao longo da perna de cima. Escápulas estabilizadas.
  • Para preparar, inspire. A seguir expire, (foto 2). E mantenha as pernas paradas no espaço e faça a flexão lateral da coluna, permitindo que a mão de cima deslize ao longo da coxa e que o pedal eleve. Inspire, alongue a coluna à posição inicial, pressionando o pedal para baixo.
Atenção: Mantenha a pelve, caixa torácica e cabeça alinhadas para o lado, não permita a rotação. Mantenha as pernas na mesma altura; não deixe que elas abaixem conforme o tronco eleva-se
Sidebends na chair

Knee raises with obliques

  • Posição inicial (foto 1): Mãos segurando no topo das alças, suportando o peso do corpo, de costas para a chair. Pernas estendidas, pararelas e aduzidas.
  • Para preparar inspire, depois expire, (foto 2) flexione os joelhos e quadris, puxando os joelhos para cima, o mais alto possível, em direção ao tronco. Simultaneamente, faça a rotação da pelve para um lado, para que os joelhos se elevem em direção a um ombro.
  • Mantenha o tronco voltado para a frente. Inspire, estenda os joelhos e leve os pés para baixo, à frente da chair, retornando a posição inicial (foto 1) e depois eleve os joelhos para o outro lado, expirando.
Knee raises with obliques

Sidebends no Cadillac

  • Posição inicial (foto 1): Em decúbito lateral, pelve e coluna neutras. Braço de baixo estendido, apontando a cabeça, palma para cima. Braço de cima estendido, segurando no centro da barra de rolamento. Pernas estendidas, metatarsos do pé de cima apoiados contra o poste vertical de trás na altura do quadril, metatarsos do pé de baixo apoiados contra o poste vertical da frente.
  • Inspire (foto 2), alongue o tronco ao longo da cama e comece a fazer a flexão lateral da coluna para fora do cadillac, trazendo o braço de baixo com o tronco.
  • Depois expire (foto 3), flexione o cotovelo de cima e puxe o cotovelo para o lado para recrutar a resistência da mola e aumentar a flexão lateral da coluna. Simultaneamente, permita que o tornozelo de cima faça a dorsiflexão e que o lado de cima da pelve abra levemente.
  • Inspire (foto 4), faça a flexão plantar do tornozelo de cima e alongue o braço de cima. Alongando o tronco para começar a retornar à cama. Expire, retorne a posição inicial (foto 1).
Atenção: Evite a rotação da pelve e da coluna durante a flexão lateral. Enfatize a sensação de alongamento antes de fazer a flexão lateral. 
Sidebends no cadillac

Criss Cross

Na série original, o Criss Cross vem logo após o Double Straight Leg Stretch. É o último dos cinco exercícios abdominais realizados sequencialmente em decúbito dorsal.
  • Posição inicial: Tronco elevado até o ângulo inferior das escápulas (na linha do fecho do sutiã). Mãos na nuca, com os cotovelos abertos, joelhos flexionados (90 graus).
  • Faça a extensão da perna direita, enquanto o tronco faz a rotação em direção ao joelho esquerdo, como se quisesse tocar o joelho com o cotovelo direito.
  • Depois, vira-se para o outro lado e repete o movimento de forma oposta (cotovelo esquerdo em direção ao joelho direito), enquanto faz a extensão da perna esquerda (foto 1).
Atenção: Evite que o cotovelo encoste no solo durante a rotação. Não coloque tensão no pescoço e/ou nos ombros.
Criss Cross

Nível avançado

Twist

  • Posição inicial (foto 1): Fique em pé no pedal, de lado e a perna que está mais próxima da chair, ficará atrás. Segure na extremidade da chair com a mão do braço mais próximo a ela. Coluna em flexão lateral em direção à chair com o tronco e a pelve voltados para o lado os mais alinhados possível. Braço livre elevado em direção ao teto.
  • Para preparar, inspire. Na expiração, (foto 2) pressione contra o braço de suporte e rode o tronco em direção à chair. Simultaneamente “sugue” os abdominais para flexionar a coluna o máximo possível e elevar o pedal. Arredonde o braço de cima em frente ao tronco.
  • Inspire, (foto 3) abaixe o pedal, trazendo o tronco e a pelve para o lado novamente, eleve o braço de cima em direção ao teto e retorne à posição inicial.
  • Expire, (foto 4) ainda com o pedal abaixado, rode a porção superior do tronco em direção ao teto, abrindo o braço de cima para o lado e mantendo a pelve voltada para a frente o máximo possível. Inspirando, retorne à posição inicial (foto 1).
Atenção: Foque em “sugar” os abdominais para elevar o pedal. Mantenha uma forte estabilização do braço de suporte par não perder o equilíbrio conforme o pedal elevar.
Twist

Concluindo…

Não esqueçam da ativação do Power House durante os exercícios hein?
Espero que esses exercícios tenham ajudado você a construir uma aula focada no fortalecimento dos músculos do abdômen.
Gostou das dicas? Tem alguma para adicionar? Conta para a gente nos comentários!
E agora, músculos oblíquos a obra e vamos praticar!
Referências Bibliográficas:
Santos, A. A biomecânica da coordenação motora. Summus Editorial, 2002.
Gouveia KMC, Gouveia ECG. O músculo transverso abdominal e sua função de estabilização da coluna lombar. Fisioter. Mov. 2008 jul/set;21(3):45-50.

,,,,

Luana Marchese

Written by Luana Marchese


Luana Marchese, é fisioterapeuta (Crefito 2: 172116-F), pós-graduada em Fisioterapia Cardiorrespiratória, mestre em Ciências Cardiovasculares (UFF) e doutoranda em Ciências Cardiovasculares (UFF). Atualmente atua como professora do curso de pós-graduação em Fisioterapia Cardiorrespiratória (UNIFESO) e no seu consultório de Fisioterapia e Pilates – Reativa.