domingo, 1 de maio de 2011

ROUPA USADA PELA NASA AUXILIA CRIANÇAS ESPECIAIS




Método criado para combater atrofia em astronautas 
ajuda no tratamento de crianças especiais 
atendidas por escola de Cascavel


Uma tecnologia desenvolvida pela Nasa, a agência espacial americana, para combater a atrofia muscular presente em astronautas quando retornam do espaço, está sendo usada para auxiliar no tratamento de crianças atendidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Cascavel. O PediaSuit, como é chamado, começou a ser testado há três semanas na unidade, a primeira do Brasil a usar o equipamento.

Por enquanto, três crianças estão sendo submetidas ao tratamento. O aparelho consiste numa roupa terapêutica composta por um material que oferece estímulos sensoriais suplementares aos músculos e articulações do corpo, agilizando o tratamento e ajudando a promover o crescimento e desenvolvimento da criança.

De acordo com Amanda Vicenti Basso, integrante do Conselho de Administração de Voluntários da Apae e responsável pelo setor de saúde da entidade, os resultados já começam a aparecer. 


“O número de estímulos proporcionados 
pelo método é imensamente maior 
do que na terapia convencional”. 

Ela conta que uma das crianças em tratamento evoluiu de forma extraordinária. “Ela [a criança] ficava em pé, mas agora já consegue mudar os passinhos”, diz.

A dona de casa Gezereane Pontes Nobre, mãe de Thierry, de 7 anos, confirma o sucesso do tratamento. “Estou vendo resultado. O controle de tronco dele melhorou bastante”, conta. Eduardo Henrique Weber, de 2 anos, portador de síndrome de Down, também está fazendo uso do equipamento. A mãe dele, Sandra Weber, acredita que o PediaSuit vai ajudar o filho a andar melhor e com mais agilidade. Vilson Basso, presidente da Apae de Cascavel, experimentou o tratamento com seus dois filhos especiais e gostou dos resultados. “É um grande avanço no desenvolvimento das pessoas atendidas pela Apae”, resume.



O tratamento

Diariamente, as três crianças selecionadas pela Apae de Cascavel para o tratamento (por meio de sorteio) recebem os estímulos do equipamento especial durante uma hora (custo de cerca de R$ 3,9 mil). 


A roupa, (que custa US$ 2,5 mil), é semelhante a uma órtese – dispositivo aplicado ao corpo para corrigir uma função deficiente – e composta por colete, touca, shorts, joelheira e calçados. 


Integra a estrutura uma gaiola, chamada de spider, que auxilia no equilíbrio do paciente com ajuda de cordas elásticas.

Embora o equipamento tenha um custo relativamente baixo, a aplicação da técnica só pode ser feita com o acompanhamento de um especialista. O fisioterapeuta Luiz Henrique Natali foi treinado por uma equipe da Therapies 4 Kids, dos Estados Unidos, para trabalhar a nova técnica. A equipe americana estará em Cascavel de 23 a 26 de junho para treinar outras pessoas interessadas em trabalhar com o PediaSuit.




Novidade

O PediaSuit foi criado em Mi­­­­chigan, nos Estados Unidos, onde passou a ser usado em crianças com necessidades especiais. Ele foi trazido ao Brasil há pouco tempo, mas até então só existia em clínicas particulares de grandes centros. A Apae de Cascavel é a primeira a fazer uso da tecnologia.

O novo método tem chamado a atenção de outras cidades. A Apae de Macaé (RJ), por exemplo, deve enviar um profissional de Fisioterapia para ser treinado em Cascavel.


Fonte: clube do médico







veja também matéria publicada em
7 mai 2010


ROUPA ESPECIAL DE ASTRONAUTA AJUDA CRIANÇAS 
COM PARALISIA CEREBRAL A ANDAR



6 comentários:

  1. coneci uma familia que a filha tem 1 ano e 6 meses e necessita deste colete mais ela mora em salvador e não existe esse tratamento nem a venda deste colete não encontro alguém pode me ajudar onde posso comprar ou como fazer o tratamento mais proximo de onde ela mora em salvador .nadiaeoliveira@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Para entrar em contato con a ONG de Salvador:

    Núcleo de Atendimento à Criança com Paralisia Cerebral

    Rua do Sangradouro, n° 12
    Bairro: Santo Agostinho CEP: 40.255-210
    Salvador - Bahia

    Tel: (55) 71- 3611-2902
    Tel/Fax: (55) 71- 3234-3659

    Site: http://www.nacpc.org.br/index.htm

    Atenciosamente

    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
  3. Em Curitiba:
    Entre em contato com o Centro de Pesquisa Vitória:

    Centro de Pesquisa Vitória

    Rua Marumby, 283 – Campo Comprido, no campus do Centro Universitário Campos de Andrade.

    Telefone – 41 3219-4101

    Email - vitoria@uniandrade.edu.br

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, meu filho tem 3 anos e o médico indicou esse tipo de tratamento, sendo que já pesquisei aqui no Rio de Janeiro e não encontrei nada. Gostaria de pedir um auxilio em relação a esse tratamento aqui no RJ. Sabe me informar se tem aqui ???

    Atenciosamente
    Leandro Moreira
    (21) 2158-9050 / 9288-7453
    E-mail: recepcao@sebhe.com.br

    ResponderExcluir
  5. Sr. Leandro

    Tenho conhecimento somente dos dois serviços já citados aqui anteriormente, o de Curitiba e o de Salvador.
    Sabendo de outro serviço, disponibilizarei no blog.

    Atenciosamente

    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
  6. PARA TODOS OS INTERESSADOS:

    ENTRAR EM CONTATO PARA INFORMAÇÕES PELO:

    http://www.therasuit.com.br

    ResponderExcluir