segunda-feira, 23 de julho de 2012

EDEMA ÓSSEO, É POSSÍVEL?





Vamos entender melhor esta lesão, chamada de edema ósseo.


[a96906_3KieronDier6.jpg]



Revisão Anatômica

O osso é formado por matriz óssea e por células, sendo estas os osteócitos, que situam-se dentro da matriz óssea, os osteoblastos que produzem a parte orgânica da matriz, e os osteoclastos que participam da remodelação óssea. 

Suas funções se estabelecem em: 
- Proteção dos órgãos internos, tais como cérebro e órgãos torácicos. 
- Apoio para músculos como se fosse uma moldura para manter a sustentação corpórea. 
- Produção sanguinea através da medula óssea que está na cavidade óssea, através do processo chamado hematopoiese.  
-Reserva de minerais, principalmente cálcio e fósforo. 
-Funcionamento conjuntamente com articulações e os músculos esquelético e tendões para permitir o movimento. 
-Mantém o equilíbrio ácido-base funcionando como tampão absorvendo sais alcalinos.


Representação esquemática de um osso longo mostrando a forma de suas extremidades (epífises) e os dois tipos de tecidos: osso cortical e o osso trabecular.

O osso cortical é formado por lâminas ósseas paralelas e extremamente próximas entre si, constituindo uma substância dura e compacta que confere resistência ao osso. 

Em termos gerais, este osso é responsável pela formação de uma camada exterior de espessura variável, por sua vez revestida por uma membrana resistente denominada periósteo.

O osso trabecular é muito menos espesso, já que é formado por lâminas ósseas irregularmente dispostas nos vários sentidos, deixando espaços livres entre si, ocupados pela medula óssea encarregada de elaborar as células sanguíneas. Observado ao microscópio, este osso tem um aspecto poroso, semelhante ao de uma esponja. 

Contudo, existem setores de alguns ossos, como acontece na cabeça do fêmur, em que as trabéculas adotam uma disposição específica determinada pela força de tração a que o osso se encontra submetido, o que lhe confere uma maior resistência.




Diagnóstico

A contusão óssea é um diagnóstico relativamente recente e surgiu com a maior investigação feita após contusões e lesões nos atletas com o exame de ressonância magnética nuclear.

Com o aumento do uso da ressonância observou-se que alguns pacientes com lesões nos ligamentos articulares muitas vezes apresentavam sinais de edema interósseo, esse edema é causado pela ruptura de algumas trabéculas ósseas.

A região metafisária (região próxima as articulações nos ossos longos como o fêmur e a tíbia) tem uma grande quantidade de trabéculas óssea. Rompendo somente algumas trabéculas o osso não perde a forma e não mostra uma fratura na radiografia simples.

Essa é uma causa freqüente de dor crônica periarticular pós contusão. Essas lesões ocorrem em atletas e não atletas. Portanto podemos considerar que se trata de uma microfratura óssea.



Causas

Dentre as causas no esporte podemos destacar sendo como resultado de um trauma direto (pancada), trauma indireto (entorse, entre outros) ou por estresse (overuse/overtrainng). 

Ainda podemos classificar como causas doenças cardíacas, hepáticas, hipotireoidismo e obstrução venosa ou linfática.



Tratamento

O tratamento se dá em semanas. Envolve a suspensão das atividades que causam dor, preservando assim o membro afetado. Tratamento fisioterápico e uso de medicamentos anti-inflamatórios.
Fonte: Alipiofisio

VEJA TAMBÉM MATÉRIA PUBLICADA EM
26 JUN 2010
COMO TRATAR CONTUSÃO MUSCULAR?

Um comentário:

  1. Estou com este problema e estou muito preoucupada :(

    ResponderExcluir