sábado, 16 de janeiro de 2010

DOR NO COTOVELO - epicondilite lateral do cotovelo


A Epicondilite Lateral do Cotovelo é a causa mais comum de dor no cotovelo observada nos consultórios. Também conhecida como “cotovelo do tenista”.

A patologia é uma síndrome dolorosa localizada na região do epicôndilo lateral, parte óssea mais proeminente no aspecto lateral do cotovelo, sendo sítio de origem dos músculos supinador do antebraço, extensores do punho e dos dedos.

Apesar do termo “cotovelo do tenista”, acomete principalmente trabalhadores entre a quarta e quinta décadas de vida, e não somente tenistas.


Incidência
Vários autores acreditam haver dois grupos distintos de pacientes com a patologia.


Um grupo formado por pacientes jovens, atletas e que praticam intensamente atividades como tênis, squash, paddle e golfe, no qual o sobreuso é o fator preponderante. Este grupo corresponde a cerca de 5% dos pacientes. Destes, entre 10% a 50% apresentarão, em algum momento, um quadro de epicondilite.


O outro grupo corresponde a 95% dos pacientes e é representado por pessoas entre 35 e 55 anos, nas quais o início dos sintomas é relativamente insidioso. Geralmente são pessoas que exercem atividades de repetição ou esforços intensos isolados, no trabalho ou em casa.

Ocorre igualmente entre os sexos e com maior frequência em brancos.


Causa
A degeneração do tendão associada a esforços de tração do músculo provoca rupturas microscópicas nas fibras do tendão, que sofrem necrose devido à falta de irrigação sanguínea, que é deficiente nesta região.


Sintomas
A queixa mais frequente é a dor localizada na região lateral do cotovelo e antebraço, com piora ao segurar objetos pesados ou mesmo uma xícara de café cheia ou erguer uma cadeira.


Diagnóstico
O diagnóstico é essencialmente clínico, com alguns testes especiais. A radiografia simples geralmente não apresenta alterações, sendo utilizada para excluir patologias ósseas. A ultra-sonografia pode ser utilizada como método complementar de diagnóstico e mais raramente é necessário o uso da ressonância magnética.


Tratamento
Ainda existem muitas controvérsias sobre o tratamento da epicondilite lateral do cotovelo, sendo este o foco principal desta diretriz.

Normalmente o tratamento é LONGO, levando em torno de 52 semanas (1 ano e 1 mês).

A curto prazo o tratamento com infiltração de corticóide tem se mostrado eficiente nas primeiras 6 semanas.

Após as 6 semanas (e não menos do que esse tempo) deve-se iniciar a Fisioterapia para obter os melhores resultados.

Pode-se usar órteses ou bandas de tensão em conjunto com a Fisioterapia para auxiliar as tarefas diárias.

A cirurgia apenas é indicada em casos onde o tratamento conservador não obteve resultados satisfatórios no período de 8-12 meses no mínimo.



Quando retornar ao esporte ou atividade?
O objetivo da reabilitação é que o retorno do paciente ao esporte ou à atividade aconteça o mais breve e seguramente possível. O retorno precoce poderá agravar a lesão, o que pode levar a um dano permanente.


Todos se recuperam de lesões em velocidades diferentes e, por isso, para retornar ao esporte ou à atividade, não existe um tempo exato, mas quanto antes o médico for consultado, melhor.




O retorno ao esporte ou à atividade acontecerá, com segurança, quando os itens listados abaixo puderem ser realizados, progressivamente:

• Usar a força ao empunhar a raquete de tênis, taco de basebol, taco de golfe, sem sentir dor.
• Trabalhar no teclado do computador, sem sentir dor.
• Em esportes, tais como, ginástica, é importante conseguir suportar o peso do corpo com o cotovelo lesionado, sem sentir dor.
• Buscar a força normal, comparado ao cotovelo não lesionado.
• Ter total alcance de movimento do cotovelo, comparado ao cotovelo não lesionado.



Como posso prevenir o "Cotovelo de Tenista" ?
• Realizar a atividade da forma apropriada e com os acessórios adequados.
• Aquecer antes e depois de jogar tênis ou praticar atividades, que envolvam os músculos do braço e do cotovelo.
• Compressa de gelo no cotovelo após exercício ou trabalho.


Em atividades relacionadas ao trabalho, é importante adotar uma postura correta e garantir que a posição dos braços, durante o trabalho, não causem excesso de uso do seu cotovelo ou músculos do braço.


52 comentários:

  1. muito bom esse artigo sobre epicondilite lateral, tirou muitas duvidas minhas...

    =D

    ResponderExcluir
  2. Que bom que o artigo foi útil.

    Descobri recentemente uma órtese, chamada "órtese dupla tennis elbow(MERCUR).

    É uma órtese que auxilia tanto na prevenção quanto no alívio das dores causada pelo esforço do ante-braço.

    É um dispositivo que dá suporte à região, centralizando a força aumentando a eficiência enquanto a musculatura está contraída e torna-se confortável quando a musculatura está relaxada.

    Fiz uso deste dispositivo e aprovei.
    Tenho epicondilite e minhas dores diminuíram muito.

    grande abraço

    Roberto Quintana

    ResponderExcluir
  3. Você poderia me informar o nome que se dá ao que se está usando no braço na foto acima? Ficarei muito grata. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Bandas de tensão,
    Cotoveleira,

    As que considero de melhor efeito são as de Neoprene.

    Neoprene é uma matéria-prima cuja composição química revolucionária (CR) deu origem a um tecido flexível, macio, resistente, impermeável, compressivo e térmico.

    Existem também as de borracha ou látex.

    Estas são aparentemente iguais ao Neoprene, porém quando exposto ao suor, água ou sol apresentam ressecamento do tecido e consequentemente diminuição da flexibillidade, durabilidade, maciez e principalmente sua propriedade térmica.

    Este tensor, estimula a irrigação sanguínea e retêm o calor do corpo, aliviando a dor.

    Previne dores e lesões durante a prática de esportes que exigem maior esforço do cotovelo (basquetebol, voleibol, tênis e outros).

    Oferece compressão proporcionando adequada prevenção e recuperação de lesões na região do cotovelo.

    Com conforto e segurança, previne tendinites e outras lesões provocadas por movimentos intensos e/ou repetitivos.

    É sempre recomendável orientação médica.

    ResponderExcluir
  5. VEJA TAMBÉM MATÉRIA PUBLICADA NESTE BLOG EM:

    15 de novembro de 2009

    DOR NO COTOVELO

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigada Roberto! Agradeço muito pela sua atenção.
    Meu pai está com Epicondilite.Levei ele á um ortopedista e ele recomendou tomar um anti-inflamatório, evitar esforços físicos e passou fisioterapia que mexe com ondas curtas (não compreendi bem). E quando pesquisei sobre a Epicondilite, encontrei seu blog falando sobre o caso e acabei comprando uma cotoveleira para ele.O problema dele é que gosta de fazer faxina em casa e pegar em peso no dia em que faz a feira.
    Muito Obbriga , mais uma vez pela atenção.
    Bethiane

    ResponderExcluir
  7. Recebi hj o doagnóstico que estou com Epicondilite,nome até então que não tinha conhecimento,desde janeiro iniciou uma dor no meu cotovelo que evoluiu e hj o médico me disse isso,me passou um antiinflamatório e fisioterapia,porém pesquisando aqui na net ao que parecea fio nem é tão indicada,meu médico não me passou a cotoveleira,não peguei licença médica,sou radio operadora e faço plantões intensos,de 12 horas,utilizo teclado e fone etc...será que poderia utilizar a cotoveleira para ajudar?
    descartar a fisio,uma vez que nas pesquisas por aqui ao que parece não ajuda tanto?
    abraços

    ResponderExcluir
  8. Dr. Roberto, seu texto é bastante esclarecedor. Tenho epicondilite ha 09 meses. Já fiz inúmeras fisioterapias, tomeis vários anti-inflamatórios, fiz 2 infiltrações com corticóides, e nada resolveu. Sinto fisgadas, acordo com dor durante a noite e quando faço algum esforço (mínimo que seja) a dor se estende para o braço todo. O médico já fala de cirurgia. Peço que o senhor me oriente o que mais pode ainda ser feito. Qual a probabilidade da cirurgia resolver ouse pode agravar ainda mais. Se acupuntura pode ser útil, e ainda, se o sr. teria algum médico para me indicar, estou em Londrina-Pr. Fico imensamente grata. Abraço, Maria Luiza.

    ResponderExcluir
  9. Rita de Poços de Caldas
    Pelo visto seu quadro se enquadra nas atividades de repetição no trabalho portanto o mais importante é o combate a causa do problema.

    A cotoveleira pode ajudar muito e a fisioterapia é importante para alívio dos sintomas.

    Mas o mais importante é o combate a causa do problema.

    ResponderExcluir
  10. Maria Luiza

    Considero a acupuntura parte importante do tratamento.

    Quanto a cirurgia, é importante ouvir mais opiniões, antes de qualquer cirurgia.

    O combate a causa do problema é de grande valia e deve ser levada em consideração.

    Coloco-me à disposição para maiores esclarecimentos

    ResponderExcluir
  11. Dr. Roberto, após consultas fiz ressonância magnética, constatando-se a epicondilite no braço direito. Já fiz 10 sessões de fisioterapia com resultado igual ou inferior a 3, na escala 1 a 10.
    Vi a foto com a 'ortese' (é isso mesmo?)envolvendo o cotovelo. O senhro é conveniado Petrobras? Se positivo, favor informar telefone e endereço.

    Obrigado
    joopiresneto@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  12. Sr. Pires Neto
    A órtese auxilia tanto na prevenção quanto no alívio das dores causada pelo esforço do ante-braço,dá suporte à região, centralizando a força.
    É um dispositivo que ajuda muito.

    Não tenho convênio com a Petrobrás

    Atenciosamente

    Roberto Quintana

    ResponderExcluir
  13. Caro Dr. Roberto, estou com epicondilite lateral no cotovelo direito e venho tratando a 1 mês a base de anti-inflamatórios via oral, sessões de fisioterapia e uso de órtese logo abaixo do cotovelo. A melhora foi bem pouca. Também tenho aplicado gelo no local do epicondilo, por volta de 2 a 3 vezes ao dia, por 30 minutos. Minha dúvida é se o gelo seria melhor do que tratar com bolsa de agua quente/morna, visto que o calor aumenta a circulação sanguínea localizada acelerando assim o processo de cicatrização. O que o senhor recomendaria fazer gelo, calor ou ambos? Estou pensando também em comprar aquelas cotoveleiras de neoprene para usar durante o dia, onde aumenta a circulacao e mantem uma resistencia para os movimentos do cotovelo, o senhor recomenda para agilizar o processo de cura? Obrigado, André Pieri

    ResponderExcluir
  14. André o tratamento que você está seguindo está correto.

    Para acelerar este processo é importante principalmente limitar a causa do problema, você terá que avaliar o que lhe causa isto e suprimir esta situação.

    Quanto ao uso de calor, também pode ser usado.

    O calor pode auxiliar o aumento do metabolismo local, diminuindo a inflamação e promovendo a diminuição da dor.

    Uma órtese muito bem vinda em epicondilites é a "órtese dupla tennis elbow(MERCUR).

    É uma órtese que auxilia tanto na prevenção quanto no alívio das dores causada pelo esforço do ante-braço.

    É um dispositivo que dá suporte à região, centralizando a força aumentando a eficiência enquanto a musculatura está contraída e torna-se confortável quando a musculatura está relaxada.

    Já fiz uso deste dispositivo e aprovei.

    ResponderExcluir
  15. Dr. Roberto, me sinto perdida em meio a tantos métodos para tratar minha epicondilite. Um médico me passou gelo no local 3x ao dia, além da fisioterapia (ultrason + tens). Fui em outro pois não consegui vaga rápido com o primeiro e nada estava melhorando - o gelo aumentava 3 x minha dor. Este segundo me passou bolsa de água quente e fisioterapia (ultrason com ondas curtas). Fui fazer a fisioterapia e era uma contradição só. O fisioterapeuta que fez minha avaliação inicial me disse que tinha que ser gelo mesmo e me mandou fazer ultrason + laser. Fui encaminhada para os aparelhos e atendida por outro fisioterapeuta, daí, papo vai, papo vem, este e mais três que estavam sentados do lado me disseram que era melhor usar bolsa quente pois minha dor ultrapassava 1 mês. Nooooooossa. Que loucura! Que medo de errar o tratamento. O que é melhor afinal? ouvi dizer tb que no oriente eles privilegiam o quente. Qual sua opinião?
    Obrigada pela atenção

    ResponderExcluir
  16. Esta pergunta é muito frequente se devemos aplicar Gelo ou Calor após um problema ortopédico.


    Muitos profissionais utilizam gelo nas primeiras 24/48 horas e calor depois. Atualmente tenho dado preferência pelo tratamento com gelo.

    O gelo diminui o metabolismo e a atividade tecidual, inclusive de vasos e nervos. Inicialmente ele provoca uma vasoconstrição o que faz com que a pele fique com uma diminuição do fluxo de sangue e uma vasodilatação reflexa, ou seja depois de alguns minutos o local fica vermelho.

    o calor provoca somente a segunda fase ou seja vasodilatação.

    Na primeira fase ( vasoconstrição ) o gelo diminui o funcionamento dos nervos o que produz anestesia.

    Outro aspecto que torna o gelo superior ao calor é que a vasodilatação reflexa que ocorre após os primeiros minutos é mais intensa e mais prolongada que a produzida pelo calor.

    Ou seja o gelo é superior ao calor porque apresenta melhores resultados de analgesia e vasodilatação reflexa mais prolongada.

    Apesar do gelo ser superior ao calor, nem todos suportam bem o gelo, principalmente os mais idosos.

    Vinte minutos é um tempo ideal para o uso terapêutico do gelo, devemos evitar o uso por períodos mais prolongados pois o gelo também pode provocar queimaduras e fazer lesões na pele.

    A pele deve ser protegida por um pano e o gelo deve estar dentro de uma sacola plástica, ou recepientes apropriados para tal fim.

    ResponderExcluir
  17. Dr. Roberto,sofro com epicondilite medial a mais de um ano e gostaria de usar algum reforço no cotovelo.Alem da ortese citada pelo senhor a Mercur possui umas cotoveleiras de neoprene,gostaria de saber se elas sao boas como essa ortese.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As cotoveleiras de neoprene são bastante efetivas , o emprego de órteses parece trazer maior benefício ao paciente para realizar as atividades diárias e seu uso combinado com a fisioterapia parece ter melhor resultado do que isoladamente.

      Este tratamento conservador tem uma evolução satisfatória na maioria dos casos consistindo no alívio da dor através do repouso e restrição dos movimentos repetitivos com o auxílio também de uso de anti-inflamatórios que devem ser prescritos pelo seu ortopedista responsável.

      Este tratamento conservador tem como objetivo aliviar a dor e preservar a flexibilidade, mobilidade e força do cotovelo que são bem conseguidos com esta cotoveleira de neoprene.

      Atenciosamente

      Roberto Quintana e equipe

      Excluir
  18. existe algum anti inflamatorio que possa sr tomado para ajudar a aliviar a dor no cotovelo alem da bolsa de gelo ? obrigado

    ResponderExcluir
  19. César
    Existem bons anti-inflamátórios que poderão ser utilizados juntamente com a crioterapia, para tanto é importante o contato com o seu médico responsável pelo caso.
    A fisioterapia não prescreve medicamentos.

    Atenciosamente

    Roberto Quintana

    ResponderExcluir
  20. Olá boa noite... após sentir os sintomas conforme descritos acima parabenizo ao Sr. Dr. Roberto Quintana pela disposição e interesse em dar sua contribuição ao assunto. Tenho consulta marcada para a próxima semana e irei para ela com conhecimento por mim definido como satisfatório, graças a esta oportunidade dispensada pelo Sr. Tenho 40 anos, passo praticamente de 6 a 8 horas por dia digitando e faço atividades físicas diariamente (nos últimos 8 dias não tenho frequentado a pratica dessas atividades) e a dor só faz por aumentar. Vou me manter sem exercício físico por esses dias. Abraços e mais uma vez, PARABÉNS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Paulo Faria

      Suas sugestões e críticas serão sempre bem vindas.
      Boa sorte na consulta.
      Colocamo-nos à disposição.

      Atenciosamente

      Roberto Quintana e equipe

      Excluir
  21. Eu jogo futebol americano e frequentemente repito o movimento de arremessar a bola, por isso tenho dores no cotovelo. Já tentei fazer alongamento, aquecimento, mas sempre que jogo a dor surge. O que acontece se eu continuar jogando?

    ResponderExcluir
  22. mr tinkertrain

    Quando o problema é relacionado à prática de algum esporte, deve-se ter muito cuidado com a técnica utilizada e a qualidade dos movimentos.

    Alguns conselhos que devem ser seguidos antes de todas as atividades físicas também valem para a prevenção da epicondilite.

    O aquecimento da musculatura antes da prática esportiva deve ser feito sempre por um período mínimo de quinze minutos. Além disso, após o exercício o atleta também deve alongar os músculos e tendões.

    O fortalecimento dos grupos musculares que serão forçados durante a atividade física, também pode evitar a sua sobrecarga e o aparecimento de lesões.

    A repetição da epicondilite pode produzir uma degeneração do tendão associada a esforços de tração do músculo provocando rupturas microscópicas nas fibras do tendão, que podem produzir necrose devido à falta de irrigação sangüínea, que é
    deficiente nesta região.

    Portanto, é fundamental, aquecer e alongar, sempre respeitando os limites de cada pessoa.


    Atenciosamente

    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela dica sr Quintana, vou procurar adquirir um pouco mais de massa muscular pra fortificar esses grupos musculares onde existe maior tensão.

      Excluir
  23. Boa noite Dr.
    Estou com um sério problema, há mais ou menos 4 meses senti dores no cotovelo esquerdo praticando musculação, as dores eram mais intensas quando fazia exercicios para triceps, parei com a academia, tomei varios antinflamatorios e uma infiltração receitados pelo ortopedista e nada de melhorar ao contrario as dores começaram a aparecer do cotovelo direito. Sendo assim fui encaminhado para realizar utrasom e raio-x, foi diagnosticado epicondilite bilateral (2 cotovelos), medial (golfista) e lateral (tenista).Dei inicio ao tratamento convencional, realizei 20 sessões de fisioterapia com laser e tens e alongamentos, paralelo a isto por indicações, tb fiz 7 sessões de osteopatia, onde foram realizados muito alongamentos e manobras tanto na cervical como nos proprios membros afetados, o tratamento estava indo bem, porém comecei a sintir muitas dores nos pulsos e tb certa dormencia do dedo polegar, tenho frouxidão ligamentar o que já me deu problemas com os ombros q só melhoraram com o fortalecimento dos mesmos com treino de musculação, paradado a 4 meses tb estou sentindo os ombros bem mais instaveis.
    Seria o mais indicado alongamentos para quem já tem frouxidão ligamentar ?
    Desculpe o tamanho do comentario mais estou precisando de ajuda e opniões para me curar o mais rapido possivel,
    Muito Obrigado, agurado retorno!
    Thiago Pereira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago,

      Gostaria de saber se seria possível entrar em contato com vc, pois estou EXATAMENTE na mesma situação que vc estava, literalmente a mesma. Talvez possa me orientar em algo!

      Desde já muito obrigado!

      Danilo

      Excluir
  24. Thiago Pereira
    Existem pessoas que possuem hipermobilidade articular e até mesmo frouxidão ligamentar, pessoas com essas particularidades não precisam e não devem realizar alongamentos nem mesmo treinamento de flexibilidade.

    Porém é necessário que sejam feitas mobilizações destas articulações, respeitando a individualidade de cada um.

    Procure respeitar o grau de mobilidade articular necessário para cada articulação do corpo e essa necessidade deve ser sempre respeitada para uma boa saúde corporal.

    Cada indivíduo possui um corpo e uma necessidade diferente.

    É importante consultar um ortopedista e fazer uma avaliação específica.

    Atenciosamente
    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Obrigado pela resposta Dr., claro vou retornar ao ortopedista, mais só para entender melhor o senhor acha melhor não fazer o tratamento da epicondilite com alongamentos? pois já tenho hipermobilidade, devo continuar com os tens e lasers, e talvez uma acumpuntura para dar mais enfase ao tratamento ?
      Aguardo resposta, mais uma vez muito obrigado!
      Thiago Pereira

      Excluir
  25. Thiago, o tratamento da epicondilite com hiper mobilidade articular tem algumas ressalvas e portanto os alongamentos devem ser feitos de maneira muito coerente. A analgesia através do TENS E LASER e mais acupuntura são ótimos recursos, possíveis de serem utilizados.

    Atenciosamente
    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
  26. Boa tarde, estou tratando a epicondilite a aprox. 3 meses e estou tendo bons resultados, a dor aguda de inflamação não está mais presente, não há edema nem dor à palpação. Porém, dependendo da forma que apoio o cotovelo em determinada superfície, sinto uma leve fisgada na inserção do tendão junto ao osso do cotovelo. O que pode ser isso, é algum resíduo da lesão? Obrigado.

    ResponderExcluir
  27. Boa noite Dr. Tenho dor no meu braço e vendo os depoimentos acredito ser epicondilite, pois as dores são parecidas com os relatos. Com isso devo procurar um medico ou posso comprar a ortese e usar? Dr. Estou passando até pomada para cavalo mas não està adiantando. Como devo proceder pois em junho tenho campeonato.

    ResponderExcluir
  28. O ideal é procurar um médico ortopedista para esclarecer o real diagnóstico, pois: "acredito ser epicondilite, pois as dores são parecidas com os relatos", pode não ser.
    Com o diagnóstico correto é possível proceder com o tratamento adequado.

    Atenciosamente
    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
  29. Dr marcos, boa noite. Descobri hoje que tenho epicondilite lateral. Vou começar o tratamento. Gostaria que você me orientasse: Se eu tiver de escolher entre comprar a órtese ilustrada acima ou a órtese que coloca-se abaixo do cotovelo, qual delas é a mais adequada? Pode-se passar mais de 10 dias tomando anti-inflamatório, mesmo que seja orientado pelo médico?
    Antecipadamente agradeço sua resposta e elogio sua iniciativa.

    ResponderExcluir
  30. A órtese ilustrada acima é mais abrangente e proporciona uma estabilização melhor.

    Com relação à parte medicamentosa o médico é o único profissional qualificado para direcionar este tratamento.
    Esperamos ter ajudado.

    Atenciosamente

    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
  31. Dr. Roberto, bom dia, trabalho num lar de idosos e o esforço realizado com os braços é frequente. No outro dia bati com o cotovelo numa porta e senti uma dor tão intensa e um formigueiro enorme pelo antebraço todo até mesmo aos dedos da mão. Desde então, acerca de um mês tenho tido dores intermitentes no cotovelo e por vezes calha a bater de novo com o cotovelo nalgum sitio e sinto logo enormes dores e formigueiro no antebraço até à mão. Noto também uma saliencia circular dura na zona precisa onde me doi. Não sei do que se trata. Por vezes ao levantar coisas pesadas sinto dor, mas nem sempre, Será epicondilite? Obrigada

    ResponderExcluir
  32. Olá Roberto Quintana,
    prazer em falar com vc e obrigado pela atenção.

    Tenho uma duvida, adquiri epidicondilite lateral no cotovelo esquerdo, creio que foi devido a excesso de exercício físico, pois faço musculação (hipertrofia) 5x p/ semana, aliado a algum fator psicossomático (ansiedade e etc) o medico ortopdedista me recomendou repouso de 2 semanas + ingestão de um anti-inflamatório + pomada anti-infl + aplicação de gelo 2x p/ dia.
    agora que cumpri sua prescrição/ tratamento, queria voltar a atividade física, porem neste momento penso em fazer exercícios de fortalecimento muscular, vc indicaria algum? E o uso de órtese de neopreme junto aos exercícios (musculação) neste momento é adequado? posso usa-lo no momento da atividade física?

    Frederico Gobbi

    ResponderExcluir
  33. Sr. Frederico

    Independentemente do tratamento instituído, uma vez que se tenha conseguido o controle da dor, deve-se iniciar o alongamento e o ganho da amplitude articular do punho e do cotovelo, seguido de exercícios . Não existindo dor, inicia-se o processo de reforço muscular, recomendando-se a utilização de um tensor para controle da expansão muscular.

    Percebe-se que está apto para o retorno quando se é capaz de realizar exercícios de repetição até o cansaço, sem que ocorra dor e exista força muscular comparável aos níveis que precederam a epicondilite.

    Os exercícios deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.

    VEJA MATÉRIA POSTADA EM 25 MAIO DE 2013 :
    COMO TRATAR A EPICONDILITE LATERAL DO COTOVELO?
    NESTA MATÉRIA INDICO EXERCÍCIOS PARA FORTALECIMENTO MUSCULAR NA EPICONDILITE.

    Atenciosamente
    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
  34. Roberto Quintana,
    OK! perfeito

    Hoje não sinto mais dor, e sim em alguns raros momentos um levíssimo desconforto (tipo um fisga bem pequeno) de manha.

    Vou seguir sua recomendações de alongamento e fortalecimento.
    quanto a órtese tenho os dois tipos, aquela da foto desta pagina (parece uma "luva" e outra com feches duplos e com uma haste de ferro da mercur, qual devo usar?

    Gostaria de agradecer pela sua atenção.
    Mtoooooooo obrigado e desejo sucesso a ti no seu trabalho.

    Frederico Gobbi

    ResponderExcluir
  35. Sr. Frederico
    As duas órteses produzem uma boa estabilização do cotovelo,a com hastes,uma maior estabilização, porém a mostrada na foto é de maior conforto.

    Att.
    Roberto Quintana e equipe

    ResponderExcluir
  36. Olá Roberto Quintana,
    Preciso muito da sua ajuda pois não sei o que fazer!

    Eu adquiri epicondilite medial no cotovelo direito, tive uma pequena luxação treinando jiu jitsu e fiquei com o braço mobilizado por 15 dias. Ao desenfaixar o braço percebi que sentia muita dor no cotovelo e minha prima fisioterapeuta disse que eu estava com epicondilite medial. Fiz umas 3 sessões de fisioterapia usando ultrassom seguidos de alongamento, apliquei por 1 semana 2 ou 3 compressas de gelo ao dia e tomei anti-inflamatório. A dor parece ter sumido mais tenho muito medo que ela volte, já estou praticando esporte e a dor graças a Deus não apareceu, seria viável eu usar uma órtese, se for eu usaria o dia todo e ao praticar esporte?

    Muito bom o seu trabalho e Obrigado pela atenção!!

    ResponderExcluir
  37. Dr Roberto, boa tarde!
    Poderia tirar uma duvida minha?

    1- Estou tratando uma epicondilite medial já faz uns 4 meses, com fisioterapia (fortalecimento e alongamento) , mais ultrassom) mas , creio eu, os resultados estao demorando um pouco (sei q é preciso ter paciencia). Porém, existem alguns exercícios que consigo realizar sem dor, como rosca na pegada martelo, flexao de braço, etc. , mas mesmo assim estou de repouso, mas a minha pergunta é se posso realizar esses exercícios mesmo não sentindo dor? Ou seja, se posso voltar a executar exercícios na academia em que eu não sinta dor, e evitar os que eu sinto.

    2- Na regiao do cotovelo, o ideal é gelo ou bolsa quente? Ouvi falar q o gelo nessa regiao pode trazer riscos, mas não sei ao certo.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  38. Boa tarde,

    Li o post achei super interessante. A cerca de um mês sofri uma queda da escada e bati forte cotovelo, não fui ao médico pois achei que estava tudo bem. Só que agora sinto um incomodo e cansaço no braço inteiro. Será que é passageira, o que devo fazer.

    Att,

    Raquel Nunes

    ResponderExcluir
  39. Boa tarde, meu ortopedista disse que estou com epicondilite lateral, porém nao sinto dor no cotovelo, mas bastante sensibilidade e formigamento. É epicondilite lateral mesmo? Em que estagio esta, inicial? Demora muito para curar?

    ResponderExcluir
  40. Caro dr. Roberto, fui diagnosticado com epicondilite em fev/13, ou seja, há 6 meses. Tomei Diprospan duas vezes e fiz uma infiltração local neste tempo, além de 55 sessões de fisioterapia. Tbm uso a órtese simples (não a dupla). A dor está melhor, mas não passa. Agora, por recomendação médica mesmo, parei a fisio e estou no pilates, 3x por semana, para fortalecimento e alongamento, com foco no braço. Isso já tem um mês. E não passa. Não posso ficar longe do computador, e qdo estou, uso a órtese simples. O que mais preciso fazer? Não sinto dores fortes, mas constantes incômodos e não sei mais o que fazer. Sou muito disciplinado, mas o fato de não ficar bom está me irritando um pouco.
    Grato, Gabriel

    ResponderExcluir
  41. Dr Roberto ,sou Luis Renato de Campos dos Goytacazes-RJ, Tenho epicondilite lateral desde março, só fiz uma aplicação somente pois me disseram que enfraquece o tendão, fiz fisioterapia de março a maio, parei e fiz acumpultura até julho e ai passei a fazer os dois pois o processo é lento demais, ja tomei muitos antiflamatorios, celebra, arkoskia, tenossicam, profenid com outros componentes, e alguns meses tomo muito piroxicam , ms faço massagem com pomada de arnika da herbarium na qual alivia a dor, mas a inflamação não, pois ja fiz tres exames de ressonancia e tem liquido dentro da articulação do cotovelo direito. Até apterapia eu fiz e algumas aplicações de gotas de veneno de abelha com meu acumpulturista pois não tenho alergia a abelhas pois ja fui picado por um enxame uma vez, nada resolveu. Um médio o quarto a procurar mandou eu fazer um eletroneurografia e indicou uma neuropatia no braço, ai pergunto ao DOUTOR , isso dificulta, impede todo tratamento no cotovelo ? estou tomando desde inicio de outubro ETNA e duas caixas de CITONEURIM 5000, sou funcionario publico do TJRJ e estou de licença médica e volto a trabalhar agora dia 4 de novembro. Não faço esforço e agora nenhum movimento sequer com cem gramas , evito pegar qualquer peso no braço. Farei outro eletroneuropatia , o SR acha que vou ter progresso, pois ate um dedo indicador da mão ficou meio morto devido a um nervo lesado. O DOUTOR acha que mais uma infiltração no local pode me prejudicar ? Estou com um médico horrivel preciso trocar, ja passei por quatro, tenho AMIL e nao tem médico bons na minha cidade. Qual a opinião do DOUTOR ? Pode me ajudar ? Fico gratissimo ao SENHOR. QUE DEUS nos abençoe doutor. aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  42. Dr Roberto, bom dia. Super interessante esse bate papo aqui e esclarecedor. Mas minha GEANDE DÚVIDA consiste em o que tomar. Pois estou com essa dor no tendão e sinto na lateral do cotovelo, qdo o braço está esticado e fecho as mãos forte ou qdo tento levantar algo ligeiramente pesado, fico sem força nesse braço. ACONTECE que sou alérgico à Dipirona, Paracetamol, Ibuprofeno e Ácido Acetilsalicílico... evito tomar tudo pelo medo de alguma reação alérgica. Estou pensando em usar Calminex spray e gelo, isso resolverá??? Existe algum antibiótico para esse problema??? não tenho alergia a antibióticos. Obrigado e um feliz 2014 ao Sr.

    ResponderExcluir
  43. Olá, gostaria de saber se necessita engessar o braço.

    ResponderExcluir
  44. Boa noite Dr. tenho 43 anos e faz 20 que trabalho com bombons artesanais. Durante todos esses anos realizei movimentos repetitivos, vez ou outra sentia dores no antebraço e punho. Porém descobri um esporte movo o Beach tennis. Depois de algum tempo praticando ganhei uma epicondelite. O fato de já ter um desgaste nesse braço devido ao trabalho vai retardar, ou seja, dificultar minha cura? Já fiz 14 sessões de fisioterapia, 5 de acupuntura mais 5 de acupuntura com estimulação eletrica com um neurofisiatra e nada de melhora. Ah e parei de aceitar encomendas de bombons, mas está difícil de explicar para meus clientes.

    ResponderExcluir
  45. Rogerio lunguinho, de Recife, operador de atm a 8 anos com epicodelite nos dois cotovelo,por esforço fisico, melhora mais não tem cura,7 meses no inss e fui demitido com 3 meses de retorno, o medico falou que meu problema e grave o inss não que nem me ver, tudo ta na justiça,44 anos sem emprego, e doi muito os medicos devem tratar com mais seriedade, afasta,e ter cuidado pra não aconteçer o que me aconterceu. que e um problema cronico. e muda o parciente de atividade de imediato, o nome do meu medico e um tal de sergio remigntom.

    ResponderExcluir